Imprensa livre e independente
17 de junho de 2017, 22h21

Breno Altman: PT de Tarso e Cardoso persiste no erro do republicanismo

Para o jornalista Breno Altman, setores importantes do PT continuam capitulados ao "republicanismo" que desarmou o partido e a esquerda para o inevitável enfrentamento entre classes e projetos.

Para o jornalista Breno Altman, setores importantes do PT continuam capitulados ao “republicanismo” que desarmou o partido e a esquerda para o inevitável enfrentamento entre classes e projetos. Leia artigo a seguir.   PERSISTÊNCIA NO ERRO Supostas declarações dos ex-ministros da Justiça, José Eduardo Cardoso e Tarso Genro, em entrevista ao Estadão, reafirmando a justeza de indicar, para a Procuradoria Geral da República, o mais votado de uma lista tríplice estabelecida pela Associação Nacional dos Procuradores da República, revelam que setores importantes do PT continuam capitulados ao “republicanismo” que desarmou o partido e a esquerda para o inevitável enfrentamento entre...

Para o jornalista Breno Altman, setores importantes do PT continuam capitulados ao “republicanismo” que desarmou o partido e a esquerda para o inevitável enfrentamento entre classes e projetos. Leia artigo a seguir.  

PERSISTÊNCIA NO ERRO

Supostas declarações dos ex-ministros da Justiça, José Eduardo Cardoso e Tarso Genro, em entrevista ao Estadão, reafirmando a justeza de indicar, para a Procuradoria Geral da República, o mais votado de uma lista tríplice estabelecida pela Associação Nacional dos Procuradores da República, revelam que setores importantes do PT continuam capitulados ao “republicanismo” que desarmou o partido e a esquerda para o inevitável enfrentamento entre classes e projetos.

O VI Congresso do PT votou resoluções críticas e auto-críticas dessa postura, mas lideranças e correntes seguem renitentes na posição que levou o petismo ao cadafalso como ovelhas ao abatedouro.

“Republicanismo” é o nome moderno de uma concepção que considera o Estado como acima das classes e território neutro de disputa, fruto das ideias liberais, incluindo versões adocicadas do socialismo como as do italiano Norberto Bobbio.

Essa concepção se fortalece na crítica ao marxismo, para o qual o Estado é sempre a ditadura de uma classe social hegemônica, mesmo na sua forma democrática e eleitoral. A formulação marxista conduz à conclusão que, quando eventualmente partidos da classe trabalhadora chegam ao governo, devem agir com firmeza e determinação para submeter o máximo de casamatas e trincheiras ao seu comando, preparando-se para a contraposição de classe que fatalmente ocorrerá no interior do poder público.

Veja também:  São Paulo será sede da primeira Convenção Nacional da Terra Plana

O PT de Cardoso e Genro optou pelo caminho do liberalismo de Bobbio. Os resultados já conhecemos. Triste que persistam no erro.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum