Imprensa livre e independente
20 de junho de 2018, 09h57

Cadete é expulso das Forças Armadas dos EUA por usar camisa de Che Guevara sob a farda militar

Jovem também tinha dentro do quepe um papel com a frase escrita “O Comunismo irá vencer”

O cadete Spenser Rapone, 26 anos, da Academia Militar dos Estados Unidos foi expulso das Forças Armadas norte-americanas por usar sob a farda uma camisa com a estava do líder revolucionário Che Guevara na cerimônia de formatura. O jovem também tinha dentro do quepe um papel com a frase “O comunismo irá vencer” escrita à mão. O caso aconteceu em Post Point (NY). As fotos rapidamente viralizaram depois que o próprio Rapone compartilhou nas redes sociais. Ele serviria como Segundo-Tenente na infantaria do Exército, mas acabou dispensado por “conduta imprópria”. De acordo com as regras militares norte-americanas, Rapone não poderá...

O cadete Spenser Rapone, 26 anos, da Academia Militar dos Estados Unidos foi expulso das Forças Armadas norte-americanas por usar sob a farda uma camisa com a estava do líder revolucionário Che Guevara na cerimônia de formatura. O jovem também tinha dentro do quepe um papel com a frase “O comunismo irá vencer” escrita à mão. O caso aconteceu em Post Point (NY). As fotos rapidamente viralizaram depois que o próprio Rapone compartilhou nas redes sociais.

Ele serviria como Segundo-Tenente na infantaria do Exército, mas acabou dispensado por “conduta imprópria”. De acordo com as regras militares norte-americanas, Rapone não poderá voltar a se alistar para servir às Forças Armadas.

O Exército abriu investigação depois que as fotos caíram nas redes sociais e viralizaram. Rapone ficou conhecido como “o cadete comunista”. Além das fotos na formatura, ele tinha várias postagens nas redes sociais em defesa do modelo sócio-econômico. Em uma das fotos, Rapone segura o Manifesto Comunista, de Karl Marx.

Rapone segura o Manifesto Comunista, de Karl Marx Foto: Reprodução / Twitter

Macartismo

Veja também:  Governo quer escalar Flávio Bolsonaro em Comissão do Senado para aprovar Eduardo como embaixador

O episódio remete a um período de trevas da sociedade norte-americana. Nos anos 50, cidadãos foram perseguidos e presos, reputações foram destruídas, pessoas foram demitidas artistas caíram no ostracismo em nome de uma caças aos comunistas. Um dos líderes da patrulha contra o livre pensamento foi o senador republicano Joseph McCarthy, daí a origem do termo.

A perseguição ganhou proporções gigantescas atingindo milhares de norte-americanos. A falta de fundamentos para as acusações fez a caça às bruxas cair em descrédito com a sociedade do país. A imensa maioria dos processos foi anulada por falta de provas. McCarthy morreu em 1957 como um sinônimo da violência conservadora que abateu os Estados Unidos nos anos 50.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum