Imprensa livre e independente
26 de junho de 2017, 15h06

Campanha atrelada a projeto de lei pede o fim dos crimes de ódio e intolerância

De autoria da deputada Maria do Rosário, o projeto de lei 7582/14, que define os crimes de ódio e intolerância, recebeu parecer favorável e está pronto para ser votado na Comissão de Direitos Humanos e, nesta semana, se inicia a campanha virtual “Mais respeito na vida, menos ódio nas redes”, atrelada ao projeto. Conheça  Por Redação A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), que já foi alvo de manifestações de ódio na internet, é a autora do projeto de lei 7582/14, que define os crimes de ódio e intolerância e aumenta penas para quem praticá-los. Recentemente, o texto recebeu parecer favorável do...

De autoria da deputada Maria do Rosário, o projeto de lei 7582/14, que define os crimes de ódio e intolerância, recebeu parecer favorável e está pronto para ser votado na Comissão de Direitos Humanos e, nesta semana, se inicia a campanha virtual “Mais respeito na vida, menos ódio nas redes”, atrelada ao projeto. Conheça 

Por Redação

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), que já foi alvo de manifestações de ódio na internet, é a autora do projeto de lei 7582/14, que define os crimes de ódio e intolerância e aumenta penas para quem praticá-los. Recentemente, o texto recebeu parecer favorável do deputado Paulo Pimenta (PT-RS) e já está pronto para ser votado na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.

Para que o teor e a importância do projeto de lei chegue até a população em geral, a autora do projeto iniciou, nesta segunda-feira (26), uma campanha virtual atrelada ao projeto. Batizada de “Mais respeito na vida, menos ódio nas redes”, a campanha fará circular pelas redes sociais, como Facebook, Twitter e Whatsapp, memes e cards com mensagens contra a discriminação de determinados grupos, tal como o projeto de lei, que cria mecanismos para punir quem praticar crime de ódio e intolerância motivado por religião, classe e origem social, identidade de expressão ou de gênero, refugiado ou imigrante, situação de rua, idade ou pessoa com deficiência.

Veja também:  Jornalista da GloboNews diz que fontes americanas riram sobre filho de Trump ser embaixador no Brasil

Nesta terça-feira (27) a deputada federal divulgará mais detalhes da campanha e do projeto de lei.

Confira abaixo algumas das peças que já podem ser compartilhadas nas redes.

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum