Imprensa livre e independente
30 de novembro de 2015, 17h05

Campanhas feministas na internet aumentam número de denúncias no 180

Depois da onda de hashtags como #ChegaDeFiuFiu ou #MeuPrimeiroAssédio, número de queixas de violência contra a mulher no "disque-denúncia" aumentou 40% em relação ao ano passado.

Depois da onda de hashtags como #ChegaDeFiuFiu ou #MeuPrimeiroAssédio, número de queixas de violência contra a mulher no “disque-denúncia” aumentou 40% em relação ao ano passado Por Redação As campanhas que visam denunciar machismo ou que prezam pelos direitos das mulheres nas redes sociais ganharam uma força nunca antes vista nos últimos meses. Lançadas por internautas ou coletivos feministas, hashtags como #MeuPrimeiroAssédio, #ChegaDeFiuFiu ou #MeuAmigoSecreto dominaram as redes sociais e estimularam mulheres a contar seus episódios de opressão para que outras se encorajassem a fazer o mesmo e, assim, ficassem cientes de que não estão sozinhas. A força das campanhas, no...

Depois da onda de hashtags como #ChegaDeFiuFiu ou #MeuPrimeiroAssédio, número de queixas de violência contra a mulher no “disque-denúncia” aumentou 40% em relação ao ano passado

Por Redação

As campanhas que visam denunciar machismo ou que prezam pelos direitos das mulheres nas redes sociais ganharam uma força nunca antes vista nos últimos meses. Lançadas por internautas ou coletivos feministas, hashtags como #MeuPrimeiroAssédio, #ChegaDeFiuFiu ou #MeuAmigoSecreto dominaram as redes sociais e estimularam mulheres a contar seus episódios de opressão para que outras se encorajassem a fazer o mesmo e, assim, ficassem cientes de que não estão sozinhas.

A força das campanhas, no entanto, não se limitou ao âmbito virtual. Por conta dessas iniciativas, o número de denúncias de violência contra a mulher – seja ela física, moral ou psicológica – no 180, o “disque-denúncia”, chegou a 63.090, 40% a mais do que no ano passado, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (30) pela Central de Atendimento à Mulher.

Para se ter uma ideia, a hashtag #MeuPrimeiroAssédio, que dominou as redes sociais no início deste mês, foi utilizada 85 mil vezes em apenas 5 dias. “Mais um desejo para 2016: que a coragem das mulheres de denunciar aumente cada vez mais e a violência contra elas diminua até zerar”, escreveu, sobre as denúncias, a página feminista Think Olga, uma das principais incentivadoras das campanhas.

Veja também:  A manipulada luta dos pobres contra os pobres


Foto: Reprodução/Facebook

 

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum