Imprensa livre e independente
11 de dezembro de 2018, 14h18

Campo progressista atua e comissão encerra o ano sem votar o “Escola Sem Partido”

O fim dos trabalhos da sessão em 2018 sem aprovação da PL foi comemorado pelos parlamentares do campo progressista, que travam uma verdadeira batalha para evitar que a censura e a mordaça voltem às escolas.

Reprodução/Twitter
A Comissão Especial sobre o Projeto de Lei 7180/14, o chamado projeto “Escola Sem Partido”, cancelou mais uma vez a votação em razão da falta de quórum nesta terça-feira (11). Presidente da comissão especial, deputado Marcos Rogério (DEM/RO), decidiu que não vai mais convocar reuniões do colegiado. O fim dos trabalhos da sessão em 2018 sem aprovação da PL foi comemorado pelos parlamentares do campo progressista, que travam uma verdadeira batalha para evitar que a censura e a mordaça voltem às escolas. “VITÓRIA! Foi encerrada a comissão que tentava votar o Escola Sem Partido. Não há previsão de q sejam...

A Comissão Especial sobre o Projeto de Lei 7180/14, o chamado projeto “Escola Sem Partido”, cancelou mais uma vez a votação em razão da falta de quórum nesta terça-feira (11). Presidente da comissão especial, deputado Marcos Rogério (DEM/RO), decidiu que não vai mais convocar reuniões do colegiado.

O fim dos trabalhos da sessão em 2018 sem aprovação da PL foi comemorado pelos parlamentares do campo progressista, que travam uma verdadeira batalha para evitar que a censura e a mordaça voltem às escolas.

“VITÓRIA! Foi encerrada a comissão que tentava votar o Escola Sem Partido. Não há previsão de q sejam chamadas próximas reuniões neste ano. Isto significa q o debate só pode ser retomado na próxima legislatura. Se for, estaremos prontos a continuar resistindo! #escolacomliberdade”, publicou no Twitter a deputada Maria do Rosário (PT/RS).

Ivan Valente (PSol/SP) também comemorou pelas redes sociais. “Encerrada a sessão, sem votar, do PL “escola sem partido”. Vitória da oposição, da liberdade, da democracia. Parabéns às professoras e professores brasileiros, a todos que lutam contra a escola com censura, contra o obscurantismo. Viva a liberdade de ensino e de aprendizagem”.

Veja também:  Principal patrocinador de Bolsonaro, Paulo Marinho confessa que foram disparadas fake news durante campanha

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum