Imprensa livre e independente
20 de junho de 2018, 11h50

Canadá aprova maconha para uso recreativo

Com a aprovação, o país se torna o primeiro do G7 a legalizar a maconha em todo o território

O senado do Canadá aprovou, na noite desta terça-feira (19), a legalização da maconha para uso recreativo. O projeto, aprovado com 52 votos a favor e 29 contra, segue agora para o consentimento da governadora-geral do Canadá, Julie Payette, que representa a Coroa Britânica no país. De acordo com a rede de televisão canadense CBC, o governo local espera tornar a maconha “completamente legal” em até 12 semanas. A legalização já havia sido aprovada no início do mês, mas o projeto tramitou entre as duas casas do Parlamento Canadense. A Câmara dos Comuns havia rejeitado 13 das 46 emendas propostas pelo Senado anteriormente. Com...

O senado do Canadá aprovou, na noite desta terça-feira (19), a legalização da maconha para uso recreativo. O projeto, aprovado com 52 votos a favor e 29 contra, segue agora para o consentimento da governadora-geral do Canadá, Julie Payette, que representa a Coroa Britânica no país. De acordo com a rede de televisão canadense CBC, o governo local espera tornar a maconha “completamente legal” em até 12 semanas.

A legalização já havia sido aprovada no início do mês, mas o projeto tramitou entre as duas casas do Parlamento Canadense. A Câmara dos Comuns havia rejeitado 13 das 46 emendas propostas pelo Senado anteriormente.

Com a aprovação, o Canadá se torna o primeiro país do G7 a legalizar a maconha em todo o território. O primeiro-ministro, Justin Trudeau, apoiou publicamente o cultivo doméstico da planta.

Com informações do G1.

Veja também:  PF paralisa investigações e orienta delegados a buscarem "crivo judicial", após decisão de Toffoli

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum