Imprensa livre e independente
21 de maio de 2019, 16h02

Chamado de “inimigo” por Bolsonaro, diretor da Globo é recebido pelo presidente em agenda oficial

A iniciativa pode sinalizar para um acordo entre as partes, pois Bolsonaro está cada vez mais desgastado e a emissora reclama que o governo distribui mais verba federal à Record e ao SBT

Paulo Tonet, diretir do grupo Globo - Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O nome de Paulo Tonet, vice-presidente de Relações Institucionais do grupo Globo, está na agenda oficial da presidência para ser recebido às 16 horas desta terça-feira (21). Antes disso, ele compareceu à cerimônia no Palácio do Planalto para o lançamento da nova campanha de publicidade em favor da reforma da Previdência. A iniciativa pode sinalizar para uma espécie de acordo entre as partes, uma vez que Bolsonaro está cada vez mais desgastado e, em contrapartida, a Globo reclama nos bastidores que o governo distribui mais verba federal à Record e ao SBT. Além disso, pode representar, também, uma reviravolta no...

O nome de Paulo Tonet, vice-presidente de Relações Institucionais do grupo Globo, está na agenda oficial da presidência para ser recebido às 16 horas desta terça-feira (21). Antes disso, ele compareceu à cerimônia no Palácio do Planalto para o lançamento da nova campanha de publicidade em favor da reforma da Previdência.

A iniciativa pode sinalizar para uma espécie de acordo entre as partes, uma vez que Bolsonaro está cada vez mais desgastado e, em contrapartida, a Globo reclama nos bastidores que o governo distribui mais verba federal à Record e ao SBT.

Além disso, pode representar, também, uma reviravolta no relacionamento entre Bolsonaro e a emissora. Em fevereiro, o presidente chamou a Globo de “inimigo” em conversa com o ex-ministro Gustavo Bebianno.

Tonet foi apresentado durante o evento como “presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão e diretor da Rede Globo”. Além do executivo, compareceram representantes de outras emissoras, como o presidente da RedeTV, Amilcare Dallevo; o vice-presidente da RedeTV, Marcelo de Carvalho; o presidente da RecordTV, Luiz Claudio Costa; e o vice-presidente do Grupo Bandeirantes, Paulo Saad.

Veja também:  Doria repete Alckmin e desvia recursos da Educação para pagar aposentadoria de servidores

Inimigo passivo

Em áudios vazados, em fevereiro, Bolsonaro critica o agendamento de uma reunião do então ministro Bebianno com Tonet.

“Gustavo, o que eu acho desse cara da Globo dentro do Palácio do Planalto: eu não quero ele aí dentro. Qual a mensagem que vai dar para as outras emissoras? Que nós estamos se aproximando da Globo. Então não dá para ter esse tipo de relacionamento. Agora… Inimigo passivo, sim. Agora… Trazer o inimigo para dentro de casa é outra história. Pô, cê tem que ter essa visão, pelo amor de Deus, cara. Fica complicado a gente ter um relacionamento legal dessa forma porque cê tá trazendo o maior cara que me ferrou – antes, durante, agora e após a campanha – para dentro de casa. Me desculpa. Como presidente da República: cancela, não quero esse cara aí dentro, ponto final”, declarou Bolsonaro.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum