Imprensa livre e independente
11 de outubro de 2016, 10h54

Ministro de Temer processa servidor público que o chamou de ‘golpista’ em avião

Geddel pede R$50 mil como indenização por escracho em voo. Servidor público o chamou de golpista e o acusou proteger o deputado cassado Eduardo Cunha.

Geddel Vieira Lima pede R$ 50 mil como indenização; assista ao vídeo do momento do escracho Por Redação O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, um dos principais articuladores do presidente empossado Michel Temer, está processando o servidor público que o hostilizou durante um voo de Brasília a Salvador, em agosto deste ano. Com palavras de ordem e acusação de “golpista”, o homem apontava Geddel por tentar salvar o ex-presidente da Câmara e deputado cassado, Eduardo Cunha. No vídeo, que viralizou na internet, o ministro permanece calado diante da situação. Posteriormente, ele decidiu pedir R$ 50 mil em indenização...

Geddel Vieira Lima pede R$ 50 mil como indenização; assista ao vídeo do momento do escracho

Por Redação

O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, um dos principais articuladores do presidente empossado Michel Temer, está processando o servidor público que o hostilizou durante um voo de Brasília a Salvador, em agosto deste ano.

Com palavras de ordem e acusação de “golpista”, o homem apontava Geddel por tentar salvar o ex-presidente da Câmara e deputado cassado, Eduardo Cunha. No vídeo, que viralizou na internet, o ministro permanece calado diante da situação.

Posteriormente, ele decidiu pedir R$ 50 mil em indenização pelo escracho. Geddel é conhecido por responder críticas prontamente e de forma ácida, mas preferiu o silêncio sobre o caso.

Veja o vídeo:

Foto: Paulo Macedo / Bocão News

Veja também:  Roteirista do filme Bruna Surfistinha responde a Bolsonaro: "Cegueira e ignorância levam à censura"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum