Imprensa livre e independente
16 de junho de 2014, 14h47

Chomsky, Galeano e Zizek exaltam o partido Podemos

Por seus ideias de montar uma nova forma política, rompendo com a lógica neoliberal do “austericídio” e das políticas ditadas pelas elites financeiras da União Europeia, o partido espanhol Podemos recebe o apoio de 30 intelectuais através de manifesto

Por seus ideias de montar uma nova forma política, rompendo com a lógica neoliberal do “austericídio” e das políticas ditadas pelas elites financeiras da União Europeia, o partido espanhol Podemos recebe o apoio de 30 intelectuais através de manifesto Por Rebelion  Trinta intelectuais de relevância internacional, entre os quais se encontram Noam Chomsky, Eduardo Galeano, Naomi Klein, Antonio Negri e Slavoj Zizek, assinaram um manifesto de apoio à formação política do partido Podemos, da Espanha. Através de um blog intitulado “Apoio Internacional ao Podemos“, os assinantes “celebram” o nascimento dessa iniciativa política na Espanha. “Ante a paisagem desoladora que as...

Por seus ideias de montar uma nova forma política, rompendo com a lógica neoliberal do “austericídio” e das políticas ditadas pelas elites financeiras da União Europeia, o partido espanhol Podemos recebe o apoio de 30 intelectuais através de manifesto

Por Rebelion 

Trinta intelectuais de relevância internacional, entre os quais se encontram Noam Chomsky, Eduardo Galeano, Naomi Klein, Antonio Negri e Slavoj Zizek, assinaram um manifesto de apoio à formação política do partido Podemos, da Espanha. Através de um blog intitulado “Apoio Internacional ao Podemos“, os assinantes “celebram” o nascimento dessa iniciativa política na Espanha.

“Ante a paisagem desoladora que as políticas de austeridade desenharam para o sul da Europa, é acalentador que surjam novas alternativas dispostas a batalhar pela democracia, diretos sociais e soberania popular”, lê-se no manifesto publicado em espanhol, inglês, grego, italiano, francês e alemão.

Também, segundo o manifesto, o Podemos “soube usar da herança do ciclo de movimentos sociais”, surgidas em 2011 – como o 15 de Maio – e “fez fomentar a participação política da cidadania através de eleições primárias abertas e da redação de um programa colaborativo, graças à constituição de círculos de apoio e assembleias populares. Exaltaram também a decisão de abrir mão do financiamento através de empréstimos, a publicação online de sua contabilidade completa e a ação de “um compromisso firme com a revogabilidade de cargos e a limitação de mandatos, privilégios e salários”.

Veja também:  Em comentário xenófobo, Trump manda congressistas democratas de origem estrangeira voltarem a seus países

Perante o avanço da xenofobia e do fascismo, esperam que “a esperança que germinou com o Podemos se estenda a todos os países: a resistência de um povo que se nega a aceitar sua submissão passiva e reclama para si esse poder que, em essência, é somente seu: a democracia, a capacidade de decidir tudo sobre o que é de todos”.

A lista completa:

Gilbert Achcar
Jorge Alemán
Cinzia Arruzza
Étienne Balibar
Brenna Bhandar
Paula Biglieri
Bruno Bosteels
Wendy Brown
Hisham Bustani
Judith Butler
Fathi Chamkhi
Noam Chomsky
Giuseppe Cocco
Mike Davis
Erri De Luca
Pierre Dardot
Costas Douzinas
Eduardo Galeano
Michael Hardt
Srećko Horvat
Robert Hullot-Kentor
Sadri Khiari
Naomi Klein
Christian Laval
Chantal Mouffe
Aristeidis Mpaltas
Yasser Munif
Antonio Negri
Simon Pinet
Jacques Rancière
Leticia Sabsay
Mixalis Spourdalakis
Nicos Theotocas
Alberto Toscano
Raul Zelik
Slavoj Žižek

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum