APLICATIVOS

Prefeitura de SP promete melhores pagamentos a motoristas em projeto para quebrar monopólio da Uber

O aplicativo MobizapSP é dedicado ao transporte individual de passageiros e cobrará uma taxa fixa de 10,95% sobre as corridas

MobizapSP.Prefeitura de SP promete melhores pagamentos a motoristas em projeto para quebrar monopólio da UberCréditos: Divulgação
Escrito en TECNOLOGIA el

Em meio aos debates sobre a chamada “uberização”, em que recentemente o presidente Lula (PT) fez uma declaração reconhecendo o ineditismo do novo tipo de exploração laboral ininterrupta via aplicativos e a dificuldade para compreendê-lo, a Prefeitura de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (9) o seu esforço em melhorar os rendimentos dos motoristas de aplicativos de transporte individual e, paralelamente, quebrar os monopólios exercidos por empresas como a Uber e a 99Taxi.

Trata-se do MobizapSP, um aplicativo que a própria Prefeitura está lançando. Para disputar o cadastro de motoristas com a Uber e demais empresas, o app municipal irá cobrar uma taxa fixa de 10,95% sobre cada corrida, oferecendo 89,05% do valor ao motorista. Atualmente a Uber cobra de 15% a 25% de taxas, a depender da modalidade oferecida. Além de cobrar menos dos motoristas, o aplicativo promete abolir as chamadas “tarifas dinâmicas”.

“Você não precisa se preocupar com tarifa dinâmica, você vai sempre receber bem”, garantiu o vereador Marlon Luz (MDB-SP) durante coletiva de imprensa na sede da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) com a presença de motoristas. Isso quer dizer que haverá uma espécie de estabilidade nos valores cobrados dos passageiros e repassados aos motoristas, sem que haja uma grande variação que dependa de horários e lugares. As pequenas variações podem se dar em horários de pico e preços pode ficar mais caros se a quantidade de tempo e quilometragem de uma viagem for muito alta.

Com pagamentos considerados mais humanos, ou seja, um pouco menos exploradores da mão de obra sem emprego formal que povoa o trabalho por aplicativos, a Prefeitura também aposta em disputar os passageiros que se preocupam ou se identificam com a pauta. Nesse sentido, a promessa é de que os preços das viagens não variem muito em relação às principais plataformas a fim de que, para além da própria consciência, o bolso também ajude na escolha do público.

“O MobizapSP entra no cenário para quebrar o monopólio com dois pontos: segurança de passageiros e qualidade de remuneração para motoristas”, diz Marlon Luz, que já foi motorista de aplicativo e citou as dificuldades que a classe sofre na hora de ser remunerada como um dos motores do novo aplicativo.

Projetado pela Secretaria Municipal de Transporte e desenvolvido pela Consilux, o MobizapSP passou por processo de licitação que durou 5 anos e foi vencido pelo Consórcio 3C. O aplicativo já está disponível para download, tanto para motoristas como passageiros, mas no momento a única tarefa desbloqueada é a de cadastro dos motoristas. Ainda não há previsão para o início das corridas.

O aplicativo prevê pagamentos por cartões de crédito e débito, créditos pré-pagos e dinheiro. Também está sendo projetada uma carteira virtual para servir como opção. Além disso, o motorista poderá escolher os meios de pagamento que aceitará.

Em termos de segurança, o MobizapSP contará com um “botão de pânico” que, ao ser acionado, entrará em contato imediatamente com a Polícia Militar e poderá fornecer informações de localização para um eventual socorro. Para cadastrar-se, nada muda: serão exigidos documentos básico e selfies para comprovação de identidade.