Imprensa livre e independente
17 de fevereiro de 2019, 10h56

Clã Bolsonaro já articula saída do PSL e recriação da UDN

Eduardo Bolsonaro, deputado federal, se reuniu na semana passada em Brasília com dirigentes da sigla para tratar do assunto

Foto: Reprodução/Instagram
A crise no PSL parece não ter fim. E, com isso, a lua de mel do partido com a família Bolsonaro está terminando. A sigla está sob graves suspeitas de desviar verba pública por intermédio de candidaturas laranjas nas eleições de 2018. Por isso, os filhos de Jair Bolsonaro já estão negociando mudar para um novo partido, que está em fase final de criação. Trata-se da reedição da antiga UDN (União Democrática Nacional), de acordo com informações de Marcelo Godoy e Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo. Conforme três fontes ouvidas pela reportagem em caráter reservado, Eduardo Bolsonaro, deputado federal,...

A crise no PSL parece não ter fim. E, com isso, a lua de mel do partido com a família Bolsonaro está terminando. A sigla está sob graves suspeitas de desviar verba pública por intermédio de candidaturas laranjas nas eleições de 2018. Por isso, os filhos de Jair Bolsonaro já estão negociando mudar para um novo partido, que está em fase final de criação. Trata-se da reedição da antiga UDN (União Democrática Nacional), de acordo com informações de Marcelo Godoy e Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo.

Conforme três fontes ouvidas pela reportagem em caráter reservado, Eduardo Bolsonaro, deputado federal, se reuniu na semana passada em Brasília com dirigentes da sigla para tratar do assunto. Ele teria o apoio do irmão, Carlos Bolsonaro, vereador pelo Rio de Janeiro.

Aglutinação

Além de afastar a família dos problemas do PSL, o novo partido realizaria o projeto político de aglutinar lideranças da direita nacional identificadas com o liberalismo econômico e com a pauta nacionalista e conservadora, defendida pela família.

Veja também:  Pai bolsonarista ataca e expõe filha médica em redes sociais porque ela apoiou Haddad

A nova UDN integra a lista de 75 partidos em fase de criação, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). De acordo com Marcus Alves de Souza, seu dirigente, apoiadores já reuniram 380 mil assinaturas (são necessárias 497 mil para a homologação da legenda).

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum