Covid-19: atos genocidas foram derrubados esta semana no Congresso Nacional

Leia na coluna de Alexandre Padilha: "Nosso comprometimento é em defesa da vida e da saúde e não vamos baixar nossas cabeças ao negacionismo e genocídio incentivados pelo presidente"

Estar atento ao distanciamento entre as pessoas, higienizar as mãos com frequência e usar máscaras tornaram-se hábitos indispensáveis em nossas rotinas na pandemia da covid-19. Antes dela, era praticamente impossível imaginarmos tamanha radicalidade a essas práticas. Não passava pelas nossas cabeças que nos sentiríamos “nus” sem máscara.

Quem nunca saiu de casa sem perceber que tinha esquecido da nossa nova parceira indispensável, lembrou imediatamente ao colocar os pés na rua e voltou correndo para buscá-la? 

Essas medidas de proteção e prevenção que alteraram nosso modo de nos relacionar e até de nos vestirmos são defendidas e orientadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para que os países do mundo sigam essas recomendações a fim de que o impacto da transmissão da doença seja menor.

A prática do uso de máscaras sempre foi muito comum em países asiáticos, como na China e Japão, aqui no Brasil não tínhamos esse costume, por isso, eu e o outros deputados federais apresentamos na Câmara dos Deputados um projeto de lei que torna obrigatório o uso de máscara em estabelecimentos comerciais e industriais, templos religiosos, estabelecimentos de ensino e locais em que haja aglomeração de pessoas e estabelece  que o poder público deva oferecer gratuitamente máscaras às populações vulneráveis.

Em mais um ato de descaso com a população brasileira, Bolsonaro vetou este projeto de lei e reiterou que não está preocupado com a população que mais sofre com a covid-19.

Porém, em resposta as atitudes desumanas de Bolsonaro, o Congresso Nacional derrubou vetos presidenciais a projetos de lei que já tinham sido aprovados tanto pela Câmara quanto no Senado, que defendiam a vida e o direito das pessoas, incluindo este sobre uso obrigatório das máscaras.

Outro veto derrubado foi ao projeto de lei – também de minha coautoria – que estabelece o plano emergencial de enfrentamento à covid-19 nos territórios indígenas, oferecendo proteção e medidas de apoio aos povos tradicionais. Bolsonaro aniquilou o projeto quase que integralmente.

Também foi derrubado outro veto de um projeto, onde também sou coautor, que proíbe a ordem de despejos em áreas de ocupação neste momento de pandemia.

Essas importantes vitórias para o povo brasileiro fazem com que Bolsonaro veja que ele não manda sozinho no Brasil. Nosso comprometimento é em defesa da vida e da saúde e não vamos baixar nossas cabeças ao negacionismo e genocídio incentivados pelo presidente. Bolsonaro menospreza a vida e as pessoas e quer convencer suas convicções absurdas com afirmações sem comprovações, não vamos permitir.

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Fórum

Avatar de Alexandre Padilha

Alexandre Padilha

Médico, professor universitário e deputado federal eleito pelo PT-SP. Criador do Mais Médicos, ministro da Coordenação Política de Lula e da Saúde de Dilma e secretário da gestão Haddad. É colunista da Revista Fórum.
Contato: www.padilhando.com.br

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR