Notas Internacionais

por Ana Prestes

21 de fevereiro de 2019, 11h37

Em discurso, Putin contra-ataca e diz que pode posicionar mísseis para UE e EUA

Ana Prestes, em novo texto, reproduz fala do presidente russo: “Estamos prontos para entrar em negociações sobre o desarmamento, mas não vamos bater em uma porta fechada”

– O Alto Comando do Exército brasileiro, acompanhado da ala militar do governo Bolsonaro, é contra a ideia de forçar passagem para entregar “ajuda” aos venezuelanos, segundo texto de Igor Gielow e Patrícia Campos Mello na FSP. O governo Maduro enviou tanques para Santa Elena, a 15 km da fronteira entre Venezuela e Brasil.

– Na Venezuela, a oposição tenta organizar cerca de 300 caminhões, conduzidos por caminhoneiros membros de “sindicatos anti-Maduro”, para buscar a “ajuda humanitária” enviada pelos EUA e estocada na Colômbia.

– Guaidó “exigiu” ontem (20), via twitter, que a Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) permita a entrada da “ajuda humanitária” dos EUA no país. Os militares teriam três dias para acatar a ordem. Conclamou também o povo venezuelano a se mobilizar ir até os quarteis da FANB exigindo a entrega da mercadoria.  A oposição venezuelana estabeleceu o sábado, 23, como o “dia da entrega”.

– Um grupo de sete pessoas invadiu ontem o consulado venezuelano em Guayaquil, no Equador. Segundo o cônsul, Fernando Bello, os invasores tinham armas de fogo e ameaçaram as pessoas que estavam no consulado, entre elas membros do corpo diplomático. O grupo levou todo o dinheiro da renda consular do posto. A Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas garante a inviolabilidade dos postos diplomáticos.

– O ataque ao consulado de Guayaquil ocorreu pouco depois de outro posto diplomático venezuelano ter sido invadido na Costa Rica. Um grupo entrou à força na sede da Embaixada da Venezuela no país, entre eles estava a “embaixadora” nomeada por Guaidó, Maria Alejandrina Faría. Em sua conta no twitter, ela registrou: “Em cumprimento das funções diplomáticas, assignadas pelo presidente J. Guaidó e reconhecidas pelo governo da Costa Rica assumimos o controle da sede administrativa da Embaixada da Venezuela em San José”. Semana passada, o presidente da Costa Rica, Carlos Alvarado, havia pedido aos diplomatas venezuelanos que representam o governo de Nicolás Maduro para deixarem o país.

– No dia de ontem (20), milhares de pessoas protestaram na Puente Angostura, sobre o rio Orinoco, próxima à fronteira com o Brasil, contra a tentativa de invasão da Venezuela. A ponte seria uma das hipotéticas passagens de “ajuda humanitária” proveniente do Brasil no próximo dia 23.

– Para o chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, a Venezuela estaria no epicentro geopolítico do mundo multipolar, tal como há 200 anos. Em sua conta no twitter ele escreveu: “O tempo e o dinheiro que os imperialistas têm gasto com a Venezuela Bolivariana só pode significar uma coisa: como há 200 anos, hoje nós também estamos no epicentro geopolítico do mundo multipolar ao fazer a #manosfueradevenezuela”. A mensagem foi uma resposta a uma postagem no twitter de John Bolton que dizia: “Qualquer ação efetuada pelos militares venezuelanos para atacar ou instigar a violência contra civis pacíficos nas fronteiras da Colômbia e do Brasil não serão esquecidas. Líderes ainda tem tempo para fazer a escolha correta”.

– A vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez, anunciou o fechamento da fronteira aérea e marítima com as ilhas de Aruba, Curaçao e Bonaire, que estão servindo de base de apoio para a tentativa de entrega de “ajuda humanitária” estadunidense na Venezuela.

– O assessor militar adjunto da Venezuela na ONU, Pedro José Chirinos Dorana, declarou ontem (20) que não reconhece o governo de Maduro e manifestou seu apoio a Guaidó. Gravou um vídeo que circulou ontem nas redes.

– Em evento ontem (20) em Miami, o almirante Craig Faller, chefe do Comando Sul, mandou recado para os militares venezuelanos: “(…) vocês serão responsabilizados por suas ações. Façam o correto. Salvem as pessoas de seu país”. Faller estava acompanhado de Luis Navarro Jiménez, comandante geral das Forças Militares da Colômbia, que chegou ontem à sede do Comando Sul em Miami.

– Um início de incêndio foi controlado na última segunda (18) em uma sala de bombas da Estação Ero da PDVSA, na Venezuela. A informação foi dada ontem (20) pelo presidente da PDVSA, que também é ministro para Petróleo, Manuel Quevedo. Segundo ele, tratou-se de uma ação de sabotagem da oposição. A estação Ero tem uma capacidade instalada de 300 mil barris de petróleo/dia extraídos da Faixa Petrolífera do Orinoco, localizada ao norte do Rio Orinoco, na Venezuela.

– O governo venezuelano recebeu ontem (20) 300 toneladas de medicamentos e insumos de atendimento à saúde, fruto de cooperação com a Rússia. As entregas começarão hoje no estado de Anzoátegui e amanhã no estado de Táchira e serão coordenadas por Aristóbulo Istúriz, vice-presidente setorial para o Desenvolvimento Social e Territorial. Aristóbulo disse ainda que nos dias 22, 23 e 24 serão oferecidas 20 mil caixas CLAP (alimentos) ao povo colombiano de Cúcuta. Segundo ele, “a sede do encontro para agredir a Venezuela abriga uma população em que 50% vivem na pobreza, sendo 10% na pobreza extrema, mais de 20 mil crianças trabalham das ruas, a taxa de desemprego supera 20%, os hospitais públicos estão fechados e 25% têm acesso à agua potável”. Pediatras, cirurgiões e odontólogos também estarão disponíveis para o povo colombiano. Foi anunciado ainda que no dia de hoje, 21, serão entregues 11.548 habitações à população venezuelana em Carabobo, Sucre, Guárico, Monagas e Táchira.

– Em seu discurso anual ao conselho de Estado, o presidente russo Vladimir Putin, fez clara ameaça à OTAN e aos EUA. Segundo ele, se Washington colocar seus mísseis na Europa, a Rússia também posicionará e apontará seus mísseis, e não só para a União Europeia (UE), mas também para os EUA. “Estamos prontos para entrar em negociações sobre o desarmamento, mas não vamos bater em uma porta fechada”.

– O democrata norte-americano Bernie Sanders superou a arrecadação de 6 milhões de dólares apenas quatro horas após anunciar sua candidatura para as primárias do Partido Democrata. O montante é quatro vezes maior do que ele arrecadou em 2016. Cerca de 220 mil pessoas contribuíram na vaquinha por Sanders presidente 2020.

– A dança das cadeiras dos parlamentares britânicos continua. Agora foram três conservadores que deixaram o partido de Theresa May e se uniram aos sete parlamentares que deixaram o partido trabalhista. Formaram um bloco independente. Com a saída, a coalizão do governo May ficou com só 8 MPs a mais do que a oposição.

– Na Espanha, o parlamento da Andaluzia recebeu a proposta de parlamentares do partido de ultradireita Vox para que o governo da junta inste o Governo da Espanha a preparar um contingente militar para participar da intervenção na Venezuela. Na justificativa da proposta está: “Esta interención debería aprobarse com toda celeridade si el Presidente Juan Guaidó solicita ayuda para defender al pueblo venezuelano do usurpador Maduro e seus aliados comunistas cubanos”.

– O premiê português Antônio Costa (PS) sobreviveu ontem a um voto de desconfiança proposto pela oposição. A moção apresentada pelo partido conservador PP foi rejeitada por 115 votos a 103. O PS é apoiado no parlamento pelo PCP e pelo Bloco de Esquerda. Portugal terá eleições gerais em outubro.

– A homofobia é crime em mais de 40 países. A maior parte deles está na Europa e nas Américas. Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Uruguai já têm a homofobia tipificada como crime.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum