Andrea Caldas

política e educação

12 de novembro de 2019, 19h03

Crise não é constitucional, mas do modo de produção

Andrea Caldas avalia: "O neopentecostalismo e sua religião de resultados, sem nenhuma ética, é a religião do capitalismo decadente que precisa justificar a aniquilação de forças produtivas"

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
A crise que explode, no mundo inteiro, não é uma crise constitucional. É uma crise do modo de produção.
O capitalismo não é mais capaz de prover a felicidade e o bem comum, sustentáculo da tese da meritocracia. A especulação financeira substituiu a produção. O capital morto é sobrevalente ao capital produtivo.
Uma sociedade baseada em capital morto se ergue sobre forças mortis como a guerra, a prostituição, o narcotráfico, a milícia, o fanatismo.
Weber teorizou a ética protestante como o espírito do capitalismo ascendente.
O neopentecostalismo e sua religião de resultados, sem nenhuma ética, é a religião do capitalismo decadente que precisa justificar a aniquilação de forças produtivas.
Uma religião que investe contra indígenas, gays, mulheres, pretos e pobres – fazendo o serviço necessário ao darwinismo econômico.
Para tempos de morte, temos uma religião castradora e punitivista.
Só poderemos ser alternativa de futuro se ousarmos anunciar um programa de vida.
De vida das pessoas e do planeta.
*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.

Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum