Andrea Caldas

política e educação

29 de abril de 2019, 15h28

Os estudantes têm direito de gravar a aula de seus professores(as)?

Andrea Caldas: “É importante apoiar e estimular pesquisas na área da educação, na direção da construção de relações mais democráticas e saudáveis, o contrário do que postula o atual ministro da pasta”

Na minha opinião, os estudantes têm, sim, direito de gravar a aula de seus professores(as), desde que haja concordância de todos: dos demais alunos(as) e do professor(a).

Uma aula não é – ou não deveria ser- um monólogo. Logo, gravar uma aula significa gravar o que o professor diz e gravar o que os colegas dizem também.

A pergunta é: quem tem o direito unilateral de expor seus professores e seus colegas? E mais do que isto: a que propósito este grande Big Brother educacional serve?

Há problemas nas relações pedagógicas. Decerto que sim.

Há abusos de autoridade pedagógica. Há violência e desrespeito aos docentes.

Por isso, é importante apoiar e estimular pesquisas na área da educação, na direção da construção de relações mais democráticas e saudáveis.

Contraditoriamente, o contrário do que postula o atual ministro da pasta. O atalho do atual governo propõe o justiçamento na área da educação.

Muito próximo – coincidentemente? – do imaginário dos milicianos, o “fazer justiça com as próprias mãos”.

Uma arminha na mão, uma câmera na sala de aula…

É a confissão da descrença no pacto civilizatório, no Estado moderno, na humanização das relações. É a negação do governo, feita pelo próprio governo.

Mas, há algo mais inquietante para mim: o silenciamento de muitos liberais diante deste totalitarismo inquisitorial. Não era disto que acusavam os regimes “totalitários” de esquerda.

Não foi esta a denúncia de George Orwell?

Calar-se diante desta Cruzada inquisitorial pedagógica é permitir-se fazer parte dela.

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.

Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum