Colunistas

17 de abril de 2018, 19h49

Cartas do Pai: “Vou reformar minha cozinha”

Será que alguém seria idiota o suficiente pra achar que, realmente, gastaram aquela grana toda naquela reforma? Será?

Foto: Reprodução

Rio de Janeiro, 17 de Abril de 2018

Pai,

Estava me lembrando daquele seu frango com laranja. Eu adorava quando você fazia e devorava tudo! Já fiz algumas vezes, e ficou ótimo. Mas parece que não tem o mesmo gostinho de quando comia com você!

Minha cozinha é grande que nem a sua do apartamento de São Paulo. Dá pra fazer comida conversando com os amigos, que nem lá! Tô querendo reformar a minha cozinha, pai, está precisando. Vou fazer uns orçamentos aqui pra ver quanto fica.

Me sugeriram ver uma empresa grande, falaram de uma construtora que fez reforma em uma cozinha lá no Guarujá, em um apartamento que seria de luxo. Mas pelo que cobraram pra reformar a cozinha, eu já desisti! Daria pra reformar minha casa toda! Um absurdo o preço!

Desisti de fazer qualquer orçamento nessa empresa. Não tenho esse dinheiro todo, não!
Fiz um orçamento e ficou sete vezes mais barato que a tal cozinha do Guarujá. Acho que vai ficar linda aqui.

Já tinha até esquecido isso, pai, quando vi ontem, uma foto da cozinha reformada do Guarujá. Pra começar, mesmo sem reformar, a minha cozinha, que é mais velha do que eu, foi feita em 64, está muito melhor que a cozinha “nova”, reformada por esta construtora, além da minha ser três vezes maior!

Na verdade, vi poucas cozinhas tão ruins como aquela. Ainda bem que não procurei a empresa. Nem de graça quero uma reforma desta! Devia dar cadeia um serviço daquele!

Será que alguém seria idiota o suficiente pra achar que, realmente, gastaram aquela grana toda naquela reforma? Será?

Vou reformar minha cozinha sozinho, pai. Acho melhor.

Um beijão do seu filho,

Ivan

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum