brasil vivo

por Célio Turino

27 de junho de 2019, 16h56

Eu viajei em aviões da FAB e é procedimento padrão passar pelo raio X e detector de metais

Célio Turino: "O General Heleno, também conhecido como general Chilique, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, precisa ser imediatamente convocado para esclarecimentos ao Congresso"

Foto: Tereza Sobeira/Ministério da Defesa

Essa história está muito mal contada. Tripulante ou passageiro em avião da FAB, e mais ainda, em avião presidencial, tem que passar sim pelo raio X, inclusive com bagagem de mão. (Quando eu estive no governo federal, como secretário, algumas vezes viajei em avião da FAB e tive que passar pelo raio X e detector de metais, algo corriqueiro, como deve acontecer com qualquer pessoa em viagem aérea; em voo presidencial o controle era ainda maior. E tem que ser assim, como procedimento padrão).

Se o militar preso não passou por esse procedimento padrão, ainda mais na comitiva presidencial do Bolsonaro, é porque houve acerto para que ele seguisse fora do protocolo. Ademais, para trabalhar na equipe presidencial todos têm que passar por avaliação na ABIN.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

O General Heleno, também conhecido como general Chilique, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, precisa ser imediatamente convocado para esclarecimentos ao Congresso e responder às seguintes questões:

1) Quem avaliou o histórico do militar/traficante, agora preso na Espanha? (Lembrando que, no Planalto, até faxineiros e garçom do cafezinho foram trocados, tão logo Bolsonaro assumiu).

2) Quais foram os procedimentos da PF e ABIN para averiguação de comportamento e padrão de vida de tripulante em frota presidencial?

3) Quem autorizou a entrada deste militar/traficante no avião presidencial?

4) por qual razão a mala dele não foi fiscalizada, conforme procedimento padrão?

Alerto que não se trata de algo banal, o que houve é de uma gravidade sem tamanho, e vai levar o Brasil a ser transformado em Estado Pária, como NarcoEstado. Cabe aos deputados da oposição procederem a convocação do ministro da GSI, que, se tivesse um pingo de vergonha na cara, já deveria ter pedido demissão do cargo.

PS – Estou escrevendo do Panamá e por aqui a repercussão tem sido enorme (confesso que me bate uma vergonha profunda ao ter que responder às indagações e alertas dos panamenhos), com todas as pessoas comparando Bolsonaro com o governo de Noriega (ex-ditador do país, agente da CIA, que transformou o Panamá, na década de 1980, em entreposto do narcotráfico). Não podemos permitir que o mesmo aconteça no Brasil!

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum