Colunistas

23 de julho de 2018, 10h41

Cuba aprova nova proposta de Constituição

Em novo artigo, Ana Prestes destaca que o texto, que será submetido a referendo nacional, traz elementos novos, como o reconhecimento à propriedade privada e o casamento como união entre duas pessoas, sem especificar o sexo

– Foi aprovada ontem (22) em Cuba uma nova proposta de Constituição do país. O texto aprovado de forma unânime pela Assembleia Nacional ainda será submetido a referendo nacional, com um período de debate popular, que vai entre 13 de agosto e 15 de novembro. O texto possui 224 artigos e traz elementos novos, como o reconhecimento à propriedade privada, o casamento como a união entre duas pessoas (sem especificar o sexo) e a instituição da figura do presidente da República (atual presidente do Conselho de Estado e de Ministros), que deve assumir com menos de 60 anos de idade com mandato máximo de 10 anos. Haverá também o cargo de vice-presidente e o de primeiro-ministro.

– Mercosul e Aliança do Pacífico se encontrarão pela primeira vez oficialmente como blocos, amanhã (24), em Puerto Vallarta no México. Esses são os dois maiores blocos econômicos da América Latina e se reúnem no mesmo período em que Trump ameaça dar fim ao Nafta. López Obrador, o novo presidente eleito do México, não deve comparecer. Segundo o Itamaraty, Mercosul e Aliança do Pacífico representam 80% da população do continente e, em 2017, o comércio entre os blocos alcançou 35,3 bilhões (18% a mais do que no ano anterior).

– Em tempos de twitter, López Obrador recorreu à velha e boa carta para “iniciar uma nova etapa na relação”. Conforme revelado no dia de ontem, Obrador escreveu defendendo um ambiente de “respeito, amizade e centro na cooperação para o desenvolvimento”. Diz que quer chegar a acordos para resolver migração, desenvolvimento e segurança na fronteira e que é preciso esforço para renegociar o Nafta.

– Terminou ontem (22) em Buenos Aires a terceira reunião de ministros da economia e presidentes dos Bancos Centrais do G20. A reunião ocorreu na combalida Argentina, que este ano deve ter um crescimento econômico de 0,5%. A guerra comercial entre EUA e China foi um dos pontos de maior preocupação do encontro. Durante a reuniõ, o FMI disse que voltará a abrir um escritório na Argentina, fechado na era Kirchner (2003-2015).

– Enquanto isso… Trump disse no final de semana estar disposto a seguir ampliando a sobretaxação de produtos chineses. “Estou disposto a chegar aos 500 (bilhões de dólares)”, disse o presidente dos EUA. O valor se refere ao total de importações americanas de produtos vindos da China em 2017.

– Chanceler brasileiro, Aloysio Nunes está na Argélia. O país é o segundo maior parceiro comercial do Brasil na África e no mundo árabe.

– A passagem de Trump pela Europa foi arrasadora para as perspectivas econômicas internas. Como consequência, está havendo uma corrida europeia à Ásia. Um primeiro acordo contra o protecionismo norte-americano foi firmado entre UE e Japão, para a criação de uma área de livre-comércio que envolve 600 milhões de consumidores. O próximo e mais difícil alvo é a China.

– Em pronunciamento neste domingo (22), o presidente iraniano, Hassan Rouhani, disse sobre a relação com os norte-americanos: “Os EUA deveriam saber que a paz com o Irã é a mãe de toda paz, e a guerra com o Irã é a mãe de todas as guerras”. A resposta de Trump nessa madrugada via twitter foi: “Nunca ameace novamente os EUA ou você sofrerá consequências que muito poucos na história sofreram”.

– Quem vem do Líbano e entra na Síria de carro nos atuais dias é surpreendido com enormes outdoors com as palavras “Bem-vindo à Síria vitoriosa”. Os “checkpoints” de Damasco estão sendo retirados e as pessoas passam a frequentar praças e pontos turísticos que há pouco tempo estavam inacessíveis.

 

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum