Glauber Piva

  • O jogo está no fim. A rua ficou perigosa

    Glauber Piva, em novo artigo, destaca: “A rua é o lugar da democracia, da diversidade e da tolerância. Quando a rua é anulada, quando ficamos com medo do dissenso, nada mais interessa além da própria sobrevivência”

  • Ódio à democracia – nota 4

    É inaceitável que minha geração entregue o país aos seus filhos numa condição pior do que a que recebeu nos anos 1980

  • Ódio à democracia – nota 3

    Precisamos de grande capacidade política, articulação internacional e a compreensão de que as tecnologias digitais mudaram o mundo, desde os modos de produção de bens até os modos de produção de opiniões

  • Ódio à democracia – nota 2

    A democracia é a potência que, hoje mais do que nunca, deve comportar a luta de quem está disposto a reivindicar o próprio direito a ter voz e interromper as sombras do silêncio

  • Entre “matáveis” e indignados, falemos de violência

    "Hoje, no Brasil, há um ranking de gente que pode ser matável e uma lista de gente indignada nas mídias sociais", diz o colunista da Fórum Glauber Piva. "Culpar a família, o Estado, as tecnologias digitais ou a escola é apenas um jeito ao mesmo tempo cínico e educado que encontramos para transferir nossas responsabilidades."

  • A rua e o silêncio

    "Para resistir, o silêncio não será suficiente. Para que ninguém solte a mão de ninguém será preciso convidar à dança das palavras e das utopias. É preciso escrever teorias e poesias, compor músicas e gritos de luta e fazer filmes para todos os olhares", escreve o colunista da Fórum Glauber Piva

  • O dia seguinte do bizarro carnaval Bolsonaro

    "A vitória da Mangueira, no Rio de Janeiro, é um cala-boca para o discurso bolsonarista que tenta apagar a história de racismo e colonialismo do Brasil", diz Glauber Piva, em sua coluna na Fórum

  • A morte do Arthur e nossa doença mental

    Quando pessoas, com ou sem cargo público, com ou sem notoriedade, comemoram a morte de um menino de sete anos apenas escoltados por seu ódio, estão revelando o divórcio delas com parte de sua própria humanidade

  • Ajuda humanitária para quem?

    "A tal ajuda humanitária à Venezuela é tão mentirosa quanto as boas intenções de Trump com o muro na fronteira com o México ou o curriculum vitae de alguns bolsominions."