quinta-feira, 24 set 2020
Publicidade

Cartas do Pai: “Censurado”

Rio de Janeiro, 11 de setembro de 2019.

Pai.

A censura te incomodou muito, né? Não só você, mas todos os outros jornalistas e artistas na época da ditadura. A gente sabe que ela nunca foi embora totalmente. Sempre existiu dentro das redações. Mesmo depois do fim do regime militar ainda havia a censura interna. Esta nunca acabou.

Mas a censura do Estado já vinha dando as caras já tem um tempinho. Começou com a condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães e a demissão do jornalista Caio Barbosa, as duas em 2017. Depois eles acalmaram no ano de eleições, pra não assustar. Mas, agora, resolveram escancarar, pai.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

O prefeito do Rio, o mesmo que mandou o jornal demitir o Caio, resolveu tentar apreender revistas em quadrinhos na Bienal. Esta parte, de censurar quadrinhos, você conhece muito bem. O Pasquim sofreu muito com isso.

O prefeito de São Paulo também resolveu dar uma de censor e mandou recolher apostilas de escolas. Mas, assim como aqui no Rio, a justiça resolveu, finalmente, defender as leis, impedindo os recolhimentos. Quando a gente fica surpreso ao ver a justiça fazendo justiça é porque a coisa tá feia.

É triste ver a censura oficial voltando deste jeito. Triste ver um filho do presidente insinuando, mais uma vez, a vontade de reeditar uma ditadura, coisa que essa família sempre idolatrou. Ditaduras, torturas, censuras…

 Chega de censura!

 Tortura nunca mais!

Abaixo a Ditadura!

Quero a democracia de volta!

Um beijo do seu filho,

Ivan

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.
Ivan Cosenza de Souza
Ivan Cosenza de Souza
Cronista, produtor cultural, curador da obra de Henfil, seu pai, e presidente do Instituto Henfil. Escreve as Cartas do Pai para a Revista Fórum. Henfil veste Pela Esquerda. Camisa da Ursal à venda no link abaixo: