Ivan Cosenza de Souza

cartas do pai

13 de agosto de 2019, 22h56

Cartas do Pai: “Como se faz humor político”

Quando os apoiadores do presidente não concordam com alguma coisa que a gente diz, eles só ofendem. Não sabem argumentar, não sabem debater. São movidos pelo ódio

Foto: Reprodução

São Paulo, 13 de agosto de 2019

Pai.

Vim para São Paulo fazer o lançamento do seu livro “Como se faz humor político”, que você fez junto com o Tárik de Souza. O evento foi no Sindicato dos Jornalistas.

Fizemos um debate sobre humor político, neste momento em que o ódio e a intolerância tomaram conta do país.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

A Rose Nogueira veio! Lembrou de quando vocês trabalharam na “TV Mulher” e faziam juntos o quadro “TV Homem”. Você inovou e criou uma linguagem diferente, em seus esquetes. Fez um sucesso incrível e ganhou muitos prêmios. Depois escrevo uma carta só sobre isso.

Ela lembrou que você dizia: “O jornalismo é a profissão mais bonita que eu conheço”.

Laerte contou um pouco sobre a atuação de vocês na época do “Bunker do Henfil”, quando você juntava um monte de cartunistas, no seu apartamento aqui em São Paulo, e produziam material para as campanhas sindicais.

Veja também:  O Brasil continua preso em Curitiba

Contou também  sobre como está sendo ser cartunista em um momento tão delicado. Ele fica imaginando o que você estaria desenhando e falando sobre tudo isso que está acontecendo agora, que não se consegue mais conversar sobre política sem ser ofendido.

Quando os apoiadores do presidente não concordam com alguma coisa que a gente diz, eles só ofendem. Não sabem argumentar, não sabem debater. São movidos pelo ódio.

Hoje, quem está fazendo oposição ao governo e não está sendo xingado é porque está fazendo oposição errada.

Eu estou sendo xingado, pai. Pode se orgulhar de mim.

Um beijo do seu filho,

Ivan

P.S.: Tô indo pra manifestação na Paulista, experimentar o gás lacrimogêneo daqui, que eu ainda não conheço.

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum