Ivan Cosenza de Souza

cartas do pai

16 de julho de 2019, 22h13

Cartas do Pai: “Movimento dos Sem Remédios”

O Ministério da Falta de Saúde suspendeu a compra de 19 medicamentos para doentes de câncer, diabetes e transplantados, que terão que se virar se quiserem viver

Foto: Reprodução

Rio de Janeiro, 16 de julho de 2019.

Pai.

Uma vez você mordeu a língua. Todo mundo já mordeu a língua. É chato, né? Mas é diferente para um hemofílico. Não tinha como estancar o sangramento na língua, principalmente enquanto dormia. Foram alguns dias assim, e só parou quando conseguiu o “Crio”. Dois vidrinhos para acabar com o sangramento de uma mordida.

Mas foi mais complicado que isso! Pra buscar de fora do Brasil esses dois vidrinhos, um amigo teve que trazer escondido na bagagem (torcendo para não serem encontrados e apreendidos na Receita), já que a importação demoraria mais tempo do que teria de vida sem o Crio.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

Se você não tivesse dinheiro, nem amigos que pudessem trazer o Crio de fora do país, teria morrido por causa de uma mordida na língua, pois já estava com a pressão baixa, pelos dias seguidos perdendo sangue.

Durante muito tempo, quem não tinha dinheiro no Brasil, e precisava de remédios, ficava sem, e morria.

Mas aí veio o Lula e mudou isso. Você não viu a criação da Farmácia Popular, que passou a distribuir remédios gratuitamente.

Depois de anos, veio o Temer, apoiado pelo, na época deputado e hoje (argh) presidente. Os dois resolveram, segundo as palavras do atual, “mudar isso que está aí”. Estão acabando como programa e tirando remédios de quem não tem como comprar.

O Ministério da Falta de Saúde suspendeu a compra de 19 medicamentos para doentes de câncer, diabetes e transplantados, que terão que se virar se quiserem viver.

Quando se assume o risco de matar, é homicídio doloso ou culposo, heim, pai?

Um beijo do seu filho,

Ivan

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum