Ivan Cosenza de Souza

cartas do pai

26 de junho de 2019, 20h43

Cartas do Pai: “Tontos”

Fizeram o povo de tonto, pai. Nos fizeram de tontos, isso sim. Mas o nosso time (o povo – como você dizia na época da Anistia) tá começando a virar esse jogo

Foto: Reprodução

Rio de Janeiro, 26 de junho de 2019.

Pai.

Nesta semana saíram mais vazamentos da Farsa Jato. Moro e Dallagnol combinavam tudo, como ia ser o julgamento todo. Quem ia testemunhar, quem ia fazer parte da equipe, quais partes deveriam ser “vazadas” para a imprensa e quais partes deveriam continuar em segredo.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Combinavam inclusive contra quem não iriam iniciar processos, mesmo tendo provas contra eles. “Não vamos melindrar o FHC”, disseram…

Fiquei imaginando isso num jogo de futebol. Já pensou? O juiz combinando com um time que tipo de jogada ele iria dar cartão, que tipo de jogada ele iria dar falta. E, depois do jogo, este juiz sendo contratado pra ser diretor do clube, que ele ajudou a ganhar o título, expulsando o principal jogador do time adversário.

Mas isso é só política! E política “não” é importante. Ela só decide o futuro da gente, do nosso país. Ela só decide os rumos da saúde, da educação e da economia. Não é coisa pra ser levada a sério.
Se fosse alguma coisa importante, como futebol, aí sim o povo se revoltava.

Nos vazamentos, sobrou até pra um grupinho de mercenários políticos, comprados pela direita para promover as manifestações contra o governo da Dilma, fingindo serem apartidários. Foram chamados de tontos pelo juizeco.

Nisso eu discordo, eles não são tontos. Ganharam muito com isso. Do lado de lá não existem tontos, tanto que estão no poder. Em cima de mentiras e tramoias, “com o Supremo, com tudo”.

Fizeram o povo de tonto, pai. Nos fizeram de tontos, isso sim.

Mas o nosso time (o povo – como você dizia na época da Anistia) tá começando a virar esse jogo.

Vai pra cima deles, povo!

Um beijo do seu filho,

Ivan

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum