sábado, 26 set 2020
Publicidade

Babado é babado. Notícia é notícia.

Gente, semana passada fui surpreendido pelo querido global Noblat, um dos maiores jornalistas desse país. Positivamente surpreendido, como não poderia ser diferente.Estava eu fazendo meu clipping diário, quando me deparei com post sensacional no blog do jornalista. Trata-se de um verdadeiro case para o segmento político do Jornalismo Wando. Estão curiosos? Então vamos lá, meus queridos.O título, arrasador, é pra nenhum Jornalista Wando botar defeito: “Brasília – A hora dos babados” Incrivelmente instigante, não? Calma, gente, ainda é só o começo. Vocês ainda não viram como Noblat conseguiu alçar o honroso posto de baluarte do Jornalismo Wando.O babado continua:

“Se falta notícia, Brasília produz babados. O babado forte do dia: Paulo Bernardo, atual ministro das Comunicações, deverá suceder Ideli Salvatti no ministério das Relações Institucionais.(…) Há um mês que Paulo Bernardo protagoniza um babado para lá de forte – o de que estaria separando da sua mulher, Gleisi, ministra-chefe da Casa Civil, depois de se apaixonar por uma jornalista.”

Babado fortíssimo, não é mesmo? Que leitor despregará os olhos dessa notícia agora? Só mesmo alguém muito crítico e amargo. O jornalista global traz pra si o leitor e logo depois se cerca de cuidados importantíssimos, afinal de contas, babado é babado, não é notícia:
“Nada mais falso. Tão falso quanto a história de que o ex-ministro Nelson Jobim, da Defesa, maltratou Adrienne, sua mulher.”
Com essas informações soltas no ar, é a hora de esperar a reação dos envolvidos no babado em questão. Ela foi mais rápida do que Noblat esperava:

“O babado da substituição de Ideli Salvati no ministério das Relações Institucionais por Paulo Bernardo não tem a menor procedência, garantiu-me há pouco por telefone o porta-voz da Presidência da República, Thomas Traumann”


Quando aparece o desmentido oficial, Noblat surge das profundezas globais e afirma categoricamente:
“Eu havia dito que não passava de babado. De todo modo fica o registro. Os políticos no Congresso andam tão nervosos que tomam babado por notícia”

É como se gritasse: “EU AVISEI QUE ERA BABADO! EU AVISEI! EU AVISEI!”
Pronto, gente. Resumindo em tópicos essa verdadeira aula de Jornalismo Wando:
1. Contamos o babado em forma de notícia.
2. Discorremos detalhadamente sobre o babado.
3. Levantamos a possibilidade do babado ser falso.
4. Diante do desmentido, apenas afirmamos que já havíamos avisado que tratava-se de babado e não de notícia.

Como não poderia deixar de ser, esse post já está indicado ao Prêmio Wando de Jornalismo 2012. E o seu criador, Noblat, desponta como um dos favoritos ao Honóris Fófis de 2012, mesma honraria recebida por Fernando na edição 2011.

Beijo no coração de cada um dos meus fãs e leitores.