sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Julian Rodrigues

O PT disputará o segundo turno em São Paulo

Jilmar Tatto tem base no PT e base social. É um grande quadro político. Bom gestor, preparado. Experiente, fala a língua do povo, tem muita vontade de fazer enfrentamento direto com o bolsonarismo
Publicidade

Bolsonarismo e um empate: nem golpe nem impeachment

(notas sobre a conjuntura n´um maio peculiaríssimo)

Não se nasce homem, torna-se homem, por Julian Rodrigues

Luis Fernando Prado Uchoa, contando histórias reais, nos convida a conhecer o universo dos homens trans

Bolsonaro é idiota, incompetente, irresponsável, louco ou psicopata?

Xingar o ex-capitão por meio de dezenas de qualificações morais, avaliações de desempenho ou diagnósticos psiquiátricos faz bem ao nosso fígado e muito mal à análise do cenário e à definição das melhores táticas

E viva Márcio Marins!

Bem antes do antirracismo e da defesa da liberdade religiosa se tornarem temas centrais no movimento LGBTI, Márcio já fincava bandeiras e abria espaços

Notas sobre o coronavírus – e a gigante crise mundial

Em face do grave momento por qual passa o país, Julian Rodrigues faz um diagnóstico dos caminhos que o campo progressista deve seguir

Boas sacadas e péssimos conselhos – sobre a entrevista de Marcos Nobre

Em sua coluna, Julian Rodrigues analisa a mais recente entrevista de Marcos Nobre, presidente do Cebrap e intelectual da Unicamp

Convergências e avanços: pré-candidaturas petistas debatem saúde e políticas LGBT

“Pluralidade, mobilização, debate, isso é a cara do Partido dos Trabalhadores. Temos nosso montão de limitações e desafios, mas construir processos participativos continua sendo nossa marca”, diz Julian Rodrigues

Bolsonaro vai dar um golpe?

Aumento da participação de militares no núcleo do governo somado à escalada de declarações extremistas e o descontrole das polícia seriam o prenúncio do começo de uma ditadura aberta?

Agenda de costumes?

O caráter autoritário, fundamentalista religioso e neofascista de Bolsonaro está intimamente ligado à sua agenda ultraliberal. As duas faces do governo se complementam

Movimento LGBTI chora: Fernanda Benvenutty era uma daquelas imprescindíveis

Julian Rodrigues: "Morre uma das principais referências do movimento LGBTI brasileiro; travesti paraibana fez história e deixou legado de lutas"

PT 40 anos – E agora?

Leia na coluna de Julian Rodrigues: "Interpretações sobre o período 2003-2016 que desconsiderem o peso de nossa herança escravista, o caráter predatório e subalterno das elites nacionais, a dependência externa, a influência dos EUA não são nem acadêmica nem politicamente relevantes"

Pauta de costumes?

Julian Rodrigues "O termo 'costumes' soa como algo individual, secundário, relativo. Compreensível que a mídia e os reacionários manipulem o termo, mas não dá para aceitar é gente progressista usando a expressão"

Sangramos demais e choramos pra cachorro: o ano 1 da era bolsonarista

Bem feitas as contas acostumamo-nos, e vamos nos adaptando. Porque é preciso sobreviver, antes de qualquer coisa. E resistir. Não estamos entendendo tudo. Indignaremo-nos todas as  manhãs, de novo a cada dia

Nem a direita vai defender direitos LGBT nem o mercado vai distribuir antirretrovirais

Julian Rodrigues: “A centro-direita e a direita viraram extrema direita e bolsonarizaram-se, aberta ou envergonhadamente. Fortalecem os discursos racistas, machistas, discriminatórios, tudo em nome de um programa econômico ultraliberal de Paulo Guedes”

Nem loucura, nem só bagunça: o bolsonarismo tem método, estratégia e programa

Julian Rodrigues diz: "Governo Bolsonaro não é apenas ultraliberal; seu núcleo duro é neofascista, sem compromisso com as instituições do regime burguês 'democrático'"