Luiz Roberto Alves

18 de julho de 2019, 16h29

Agentes públicos terrivelmente ignorantes

Luiz Roberto Alves: “Este, e qualquer país real em desenvolvimento, não é regido por hipérboles, mas por necessidades e desejos indispensáveis, especialmente de justiça e equidade, construtoras da paz social”


+ posts

31 de maio de 2019, 06h14

O pacto e os pactários

Luiz Roberto Alves: “Pactuar obviedades significa falta de preparo intelectual. Melhor ouvir as mobilizações das gentes e assumir os devidos papéis sociais como executivo, legislativo e judiciário"


28 de maio de 2019, 06h00

“Eu quero um trilhão. Me deem um trilhão…”

Luiz Roberto Alves: “Guedes representa o progresso do atraso. E seus estudos em Chicago de modo algum atenuam o atraso, pois o pensamento universitário, as leituras e as pesquisas se movem a cada minuto”


22 de maio de 2019, 06h00

O presidente e suas muletas discursivas

Em novo artigo, Luiz Roberto Alves diz: “Jair Messias não tem direito a botar a culpa em ninguém. Nenhum de seus projetos, portarias e decretos tem a integridade que represente o Brasil real, amplo, diverso, pleno de diferenciações, complexo e repleto de injustiças”


13 de maio de 2019, 06h00

Mentiras que parecem verdades

Em sua coluna na Fórum, Luiz Roberto Alves discorre sobre os conceitos - mentirosos - de "bala perdida" e "bandido bom é bandido morto"


08 de maio de 2019, 05h00

Brasil, abaixo do ego. Deus, abaixo do Mito

Luiz Roberto Alves: “Quando o senhor Jair Messias entenderá que é presidente eleito por gente diversa, desigual e que o país é o portador da maior diversidade natural e cultural do planeta?”


01 de maio de 2019, 12h13

Paulo Freire, para negar o progresso do atraso

Luiz Roberto Alves: “Conforme o debate se desenvolver, poderemos vir a pensar que esse tempo de vida brasileira de fato não merece Paulo Freire, pois ele é o educador da sociedade livre e consciente”


16 de abril de 2019, 22h29

Jair Messias, ou um projeto messiânico às avessas

Em novo artigo, Luiz Roberto Alves diz: “O presidente do Brasil deveria prestar contas, publicamente, do uso que faz, diariamente, de formulações teológicas para o exercício da gestão pública no cotidiano do país”


13 de abril de 2019, 16h37

Não se esqueça! – Carta aberta ao ministro da Educação

Na coluna de Luiz Roberto Alves: O presidente afirmou que o senhor é um ótimo gestor, competente para gerir o MEC. Como sempre, o presidente se esquece, ou não sabe, que para gerir a educação carece-se, antes de tudo, de ser educador que ame a educação.


09 de abril de 2019, 19h26

A memória fragmentada do presidente

Em sua coluna na Fórum, o professor Luiz Roberto Alves aponta como o discurso de Bolsonaro sobre a memória não passa de retórica momentânea, um fenômeno emocional que também cairá rapidamente no esquecimento


14 de março de 2019, 11h57

Os Crimes de Suzano e o Instintivismo Brasileiro

Por coincidência, em duas sociedades cada dia mais infelizes, como Brasil e EUA, seus dirigentes máximos primam pelo discurso midiático, instintivo e ignaro, informe e, às vezes, hediondo