Colunistas

22 de outubro de 2018, 11h28

Notas Internacionais: Bolsonaro, o “Trump dos trópicos”, é “triste escolha do Brasil”

Em sua coluna, a socióloga Ana Prestes traz a repercussão da candidatura de Jair Bolsonaro no The New York Times e no The Guardian, entre outros destaques do dia.

– A marcha de hondurenhos que caminha pela América Central rumo aos EUA foi barrada em uma ponte que liga a Guatemala ao México. O presidente hondurenho Juan Orlando Hernández foi a Guatemala no sábado (20) com o objetivo de resolver a crise. Segundo ele e outras autoridades, cerca de 2000 hondurenhos resolveram voltar para casa, mas há divergências quanto a este número. Quanto aos que resolveram seguir a marcha, as autoridades mexicanas dizem que são 2200. A fronteira mexicana foi aberta para mulheres e crianças, após longo sofrimento dos migrantes.

– O NYT de domingo (21) traz um editorial sobre a possível eleição de Jair Bolsonaro e a qualifica como “triste escolha do Brasil”. O editorial traz uma lista de declarações do candidato, misóginas, homofóbicas, racistas e anti-proteção ambiental.

– Na semana anterior, dia 19, um colunista do jornal inglês The Guardian já havia publicado um texto sobre o “Trump dos Trópicos”, em referência a Bolsonaro, qualificado pelo jornalista como o candidato “perigoso” na liderança das intenções de voto presidencial no Brasil.

– Um deputado republicano nos EUA, Dana Rohrabacher, fez contato com o Departamento de Estado dos EUA, para entregar uma carta a Mike Pompeo pedindo ajuda do governo dos EUA para que as eleições no Brasil “sejam livres e seguras”. O deputado denunciou ainda que grupos da Venezuela, Irã e Hezbolla estariam com especial interesse nas eleições brasileiras. A notícia circulou a partir da brasileira Veja e sabe-se que o referido deputado tem ligações no Brasil com o empresário Mario Garnero, do Grupo Garnero e da Brasilinvest, apoiadores de Bolsonaro.

– O caso do jornalista saudita desaparecido e morto continua movimentando a cena internacional. O ministro das relações exteriores da Arábia Saudita, Adel bin Ahmed Al-Jubeir afirmou no domingo (21) que a morte do jornalista foi um “erro sério” e que os “responsáveis serão punidos”. Neste mesmo dia, o príncipe herdeiro saudita enviou condolências à família. Autoridades sauditas já deram divergentes declarações sobre o caso. O presidente turco Recep Tayyip Erdogan prometeu uma declaração sobre o tema para terça (23) com a revelação “nua e crua” da verdade sobre a morte do jornalista.

– Após quatro rodadas de negociações, Brasil e Chile concluíram na sexta (19) as discussões para um acordo de livre comércio. O Chile é o segundo parceiro comercial do Brasil na América do Sul. E o Brasil é o maior parceiro comercial do Chile na América Latina, além de ser o principal destino dos investimentos chilenos no exterior. Entre as primeiras medidas está a eliminação da cobrança de roaming internacional para dados e telefonia móvel entre os dois países.

– China tem o crescimento trimestral mais fraco desde 2009. O PIB chinês cresceu 6,5% no terceiro trimestre de 2018.

– Autoridades russas se reuniram na última sexta (19) com o presidente sírio Bashar al Assad. Na pauta o desenrolar da situação síria e a construção de um acordo para a reestruturação do país no pós-guerra.

– Enquanto isso, Trump anunciou no sábado (20) que vai encerrar o tratado de armas nucleares de médio e curto alcance (de 1987) com a Rússia. Segundo Trump, a Rússia violou o acordo. O Tratado foi assinado por Ronald Reagan e Mikhail Gorbachov. O assessor de segurança nacional dos EUA chega hoje (22) a Moscou para se reunir com o chanceler russo Serguei Lavrov. O anúncio de Trump já gerou reações, como do ministro de relações exteriores alemão, Heiko Maas, e do próprio Gorbachov.

– Dois anos após a aprovação do Brexit, britânicos fizeram grandes protestos (sábado, 20) pedindo novo referendo.

– Enquanto os hondurenhos marcham, o presidente Trump disse no domingo (21) que “todos os esforços estão sendo feitos para deter o ataque” de milhares de migrantes que caminham do México para os EUA. O trajeto a ser percorrido a pé pelo México pode durar um mês.

– Afeganistão realizou eleições no final de semana para composição de um novo parlamento. Dezenas de pessoas já morreram e centenas estão feridas em ataques armados aos locais de votação, fora ataques de foguetes e explosões de bombas caseiras. Ainda assim, segundo autoridades afegãs, houve “50% menos ataques do que nas eleições de 2014”.

– Milhares de pessoas se reuniram neste domingo (21) em Paris contra a “lgbtfobia”.

– Israel prendeu no último sábado (20) o governador palestino de Jerusalém. A detenção é um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém.

– Repercutiu mundialmente o fato de que o crânio de Luzia, fóssil humano mais antigo das Américas, foi encontrado nos escombros do Museu Nacional do Rio de Janeiro. A rocha mais antiga do sistema solar também foi recuperada. Cerca de 20 milhões de itens do museu foram devastados com o incêndio.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum