Plínio Teodoro

31 de março de 2020, 07h29

“Indignado” com Bolsonaro, Moro monta bloco de oposição com Mandetta e Guedes dentro do governo

Políticos, que se proclamam e são adulados como "técnicos" por parte da mídia, Moro, Mandetta e Guedes, juntos com o vice, general Hamilton Mourão - do PRTB, de Levy Fidélix - formam o quarteto de cavaleiros do Apocalipse do governo Bolsonaro

Sérgio Moro, Paulo Guedes, Jair Bolsonaro e Luiz Henrique Mandetta (Foto: Carolina Antunes/PR)

A verborreia sobre lealdade e disciplina disparada por Jair Bolsonaro àqueles que por interesse, vaidade ou status aderiram ao seu governo começa a perder efeito entre seus comandados, que “descobriram” um capitão sem quepe e carapuça no Palácio do Planalto.

Bolsonaro prega algo que nunca fui – nem mesmo quando esteve nas Forças Armadas. E, nu diante da pandemia do coronavírus, faz com que suas atitudes de moleque o deixem falando cada vez mais às paredes e aos filhos, doutrinados na mesma ideologia fantasiosa defendida pelo capitão nos 27 anos de parlamento, onde construiu sua riqueza e seu personagem.

Indigando, Sérgio Moro desembarcou das ideias napoleônicas de Bolsonaro frente à pandemia em entrevista à CNN Brasil, dizendo que cabe a Luiz Henrique Mandetta, do DEM, comandar a política de combate à Covid-19.

Moro segue a mesma linha de Paulo Guedes, que no domingo (29) em videconferência promovida pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), disse que “como economista, gostaria que pudéssemos retomar a produção. Eu, como cidadão, ao contrário, aí já quero ficar em casa”, sinalizando que segue as orientações de Mandetta.

Segundo a Folha de S.Paulo, a avaliação feita pelo convicto ex-juiz da Lava Jato a aliados é a de que o presidente está descontrolado, deixando aflorar sentimentos de raiva de supostos inimigos. O que, convenhamos, Bolsonaro fez a vida inteira.

Moro, com sua popularidade ainda remanescente de ex-juiz da Lava Jato, deve colocar o presidente definitivamente em isolamento em um bloco de oposição dentro de seu próprio governo, trancafiado em sua própria histeria.

Políticos, que se proclamam e são adulados como “técnicos” por parte da mídia, Moro, Mandetta e Guedes, juntos com o vice, general Hamilton Mourão – do PRTB, de Levy Fidélix – formam o quarteto de cavaleiros do Apocalipse do governo Bolsonaro.

Bolsonaro será deposto do poder pelo mesmo motivo que chegou até ele: sua própria insanidade.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum