Plínio Teodoro

23 de janeiro de 2020, 07h39

Judiciário caiu em armadilha de Bolsonaro sobre juiz de garantias

Tese difundida entre bolsonaristas é que presidente sancionou o Juiz de Garantias para não se indispor com o Congresso e já sabia que a medida seria derrubada pelo gasto que pode causar no orçamento do Judiciário

Luiz Fux, Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia (Arquivo)

Jair Bolsonaro já sabia que o Judiciário derrubaria a implementação do chamado “Juiz de Garantias”. Por este motivo, sancionou a medida para não criar “indisposição” com o Congresso, ciente de que ela não entraria em vigor pelo alto gasto que provocaria no orçamento.

Essa é a tese que está sendo difundida entre apoiadores do presidente nas redes sociais, após o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), revogar nesta quarta-feira (22) uma decisão do presidente da corte, Dias Toffoli, e suspender por tempo indeterminado, a implementação do juiz de garantias, previsto no pacote anticrime aprovado pelo Congresso Nacional em dezembro de 2019.

Um dos aliados mais próximos do clã Bolsonaro, o deputado Filipe Barros (PSL-PR), divulgou a imagem de um comentário nas redes sociais em que Bolsonaro já previa a derrubada da medida.

Ao responder um comentário irônico, em que o parabeniza por te que pagar “2 juízes por processo” após a medida ser sancionada, Bolsonaro afirma já saber “o resultado final”.

“O Judiciário tem seu orçamento próprio. Modulam ou julgam inconstitucional. Façam suas apostas. Eu já sei o resultado final. Um abraço e obrigado pelo comentário”, comenta Bolsonaro.

“A decisão do Min. Fux sobre o “juiz de garantias” e, de quebra, sobre a “audiência de custódia” é, MAIS UMA VEZ, a prova que precisamos confiar no Presidente @jairbolsonaro e em suas decisões”, comentou o parlamentar bolsonarista.

A tese é corroborada por Davy Albuquerque da Fonseca, editor-chefe do Conexão Política – um dos sites alinhados ao clã Bolsonaro. Segundo ele, “Bolsonaro não precisou se indispor com os parlamentares e, com isso, “forçou” o min. Fux a suspender mais uma proposição bizarra e inviável aprovada pelo Congresso Nacional”. “O presidente Jair Bolsonaro não dá murro em ponta de faca. Ele sabe o que faz”, tuita.

Indisposição
A medida de criação do juiz de garantias, que em princípio, gerou mal estar entre Bolsonaro e Sergio Moro, agora causa indisposição entre os membros da suprema corte.

Segundo a colua painel, da Folha de S.Paulo, nesta quinta-feira (23), a decisão de Fux “foi lida por ministros de cortes superiores como resultado de uma disputa de poder” e teria deixado Dias Toffoli irritado.

Fiel escudeiro dos lavajatistas e de Sergio Moro, o fluminense Luiz Fux assume a presidência do STF em setembro.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum