Merval Pereira, da Globo, analisa “as coxas e o pressentido bilau do Lula”

Em um misto de ressentimento e inveja, o influenciador político do clã Marinho, quatro anos mais novo que Lula, diz que "a demonstração de virilidade senil claramente não foi planejada, mas a certas fãs é um detalhe fundamental do mito", em comparativo patético com Bolsonaro

Poucos conseguem ser mais patéticos no restrito circulo da mídia liberal brasileira que Merval Pereira, uma espécie de influenciador político do clã Marinho que norteia – ao lado de Ali Kamel – a pauta política dos veículos da rede Globo.

Neste domingo (28), Pereira conseguiu se superar ao fazer uma análise política da foto divulgada nas redes sociais por Janja, que viralizou pelo “coxão” do ex-presidente Lula.

Notícias relacionadas

Forçando uma análise “da história política da foto”, Merval mostra um misto de ressentimento e inveja ao se referir ao “pressentido bilau do Lula”.

“Essa demonstração de virilidade senil claramente não foi planejada, mas a certas fãs é um detalhe fundamental do mito”, diz Merval, que é quatro anos mais novo do que Lula e mostra mais senilidade em suas análises sobre o ex-presidente.

No mais, o “analista político” da Globo tenta impingir a pecha de “mito” a Lula para iniciar as comparações com Jair Bolsonaro, até mesmo em relação às coxas.

“O próprio Bolsonaro contou certa vez que o agnome tem uma origem vulgar. Como tinha as pernas finas – olha aí a diferença com Lula, mais uma vez-, chamavam-no ‘Palmito'”, compara, de forma rasa.

Patético, como é, Merval Pereira revela ao final do artigo sua real intenção: “no Brasil, procura-se uma terceira via”. Esse é o “mito” cultuado pela família Marinho para construir a narrativa em sua aposta para as eleições presidenciais de 2022.

O artigo na íntegra está na edição do jornal O Globo

Publicidade
Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR