Imprensa livre e independente
15 de janeiro de 2019, 08h48

Com greve de servidores, Trump serve pizza e hamburguer em reunião na Casa Branca

Fã do chamado "junk food", Trump enfrenta paralisação por se recusar a assinar qualquer proposta aprovada pelo Congresso que não contemple recursos para a construção de um muro ou uma barreira de aço na fronteira com o México.

Reprodução/Twitter
Com a paralisação de cerca de 800 mil funcionários públicos em meio à polêmica da construção do muro na fronteira com o México, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump serviu hamburgueres e pizzas durante encontro com atletas universitários na Casa Branca. “Pedimos fast food americana e sou eu que pago”, disse Trump. Segundo a AFP, Trump explicou que os cozinheiros foram dispensados em razão do shutdown, a paralisação parcial do governo federal, que restringe o funcionamento de agências e serviços essenciais do país há 25 dias – a mais longa da história dos Estados Unidos. Fórum terá um jornalista...

Com a paralisação de cerca de 800 mil funcionários públicos em meio à polêmica da construção do muro na fronteira com o México, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump serviu hamburgueres e pizzas durante encontro com atletas universitários na Casa Branca. “Pedimos fast food americana e sou eu que pago”, disse Trump.

Segundo a AFP, Trump explicou que os cozinheiros foram dispensados em razão do shutdown, a paralisação parcial do governo federal, que restringe o funcionamento de agências e serviços essenciais do país há 25 dias – a mais longa da história dos Estados Unidos.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

“É por causa da paralisação, como sabem (…). Muitos hambúrgueres e pizzas. Acredito que vão preferir isto a tudo o que poderíamos oferecer”, disse ao receber os atletas, nesta segunda-feira (15).

Fã do chamado “junk food”, Trump se recusa a assinar qualquer proposta aprovada pelo Congresso que não contemple recursos para a construção de um muro ou uma barreira de aço na fronteira com o México.

Veja também:  Celso Amorim: no segundo mandato de Lula, todos os embaixadores eram diplomatas de carreira

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum