Fórumcast, o podcast da Fórum
17 de junho de 2019, 07h17

Ali Kamel defende cobertura do Jornal Nacional em caso Moro e reage à comparação com Zorra Total

Número 1 do jornalismo da Globo, Kamel mostra-se indignado porque artigo diz que o Jornal Nacional teria dedicado mais tempo ao suposto crime de hackeamento dos celulares dos procuradores do que ao conteúdo das mensagens, divulgadas em reportagens pelo site The Intercept

Ali Kamel e Sergio Moro (Reprodução)

Diretor de jornalismo da Rede Globo, Ali Kamel reagiu com irritação ao texto “Poupado pelo Jornal Nacional, Moro vira paródia no Zorra“, publicado pela jornalista Cristina Padiglione no portal Telepadi, especializado na cobertura de TV.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Em resposta, Kamel – o número 1 do jornalismo da Globo – saiu em defesa da cobertura do JN e disse que o artigo é “injusto”. “A Globo deu amplo espaço ao assunto desde domingo, no ‘Fantástico’, quando o vazamento começou a ser divulgado pelo site The Intercept Brasil”, como pode ter poupado Moro?”, indaga, em resposta ao site.

Leia também
Ex-heróis: Zorra Total, da Globo, faz paródia com Moro e Dallagnol, e viraliza nas redes

O diretor global mostra-se ainda indignado porque o texto diz que o Jornal Nacional teria dedicado mais tempo ao suposto crime de hackeamento dos celulares dos procuradores do que ao conteúdo das mensagens, divulgadas em reportagens pelo site The Intercept. “Não é verdade, o JN noticiou a apuração da PF como era o seu dever”, reage.

Atacando a jornalista – “espanta que a autora compare humor e jornalismo” – e diz que “no JN de sábado, dia do esquete do Zorra mostrado na coluna, o JN dedicou três minutos e quarenta e cinco segundo a novos diálogos divulgados pelo Intercept e mais quarenta e cinco segundos de uma nota da defesa de Lula contra o ministro Moro. Sem nada esconder, sem poupar ninguém”.

“O JN não é imune a críticas, mas não pode deixar sem resposta tentativa de estabelecer narrativas tão injustas”, finaliza Kamel.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum