Fórumcast #20
19 de julho de 2018, 16h23

Apresentadora negra do ‘Vídeo Show’ aponta racismo em sua demissão: “Chibatadas contemporâneas”

Alline Prado, primeira e única apresentadora negra do 'Vídeo Show', da Globo, fez uma postagem em que falou sobre sua demissão, no ano passado. De acordo com ela, a Globo teria justificado que precisaria de uma pessoa "mais neutra". "Não nos deixam ocupar a casa grande, por mais qualificados que sejamos", desabafou

Reprodução/TV Globo

Já tem quase 3 mil curtidas a postagem desta quinta-feira (19) no Instagram de Alline Prado, ex-apresentadora do ‘Vídeo Show’, da Globo, falando sobre sua demissão.

Nesta semana o tradicional vespertino mudou de formato mas desde o final do ano passado que Alline, primeira e única mulher negra a apresentar o programa, deixou a equipe de apresentadores. Na rede social, a jovem resolveu desabafar e contar detalhes sobre sua demissão que, para ela, foi motivada pelo racismo.

Seu desabafo começou como resposta à postagem de uma internauta, que questionou a falta de diversidade do programa. Alline, então, revelou que a Globo a demitiu sob a justificativa de que precisavam de alguém “mais neutro” para a bancada e que precisavam “enxugar” a equipe – o que não aconteceu já que, atualmente, o grupo de apresentadores é maior que o de sua época.

“Apesar de ser a primeira negra a sentar na bancada do programa, fui demitida sob a justificativa de que, apesar de gostarem muito do meu trabalho, precisavam de alguém mais ‘neutro’ (sic) do que eu. E como estavam passando por uma crise, eles precisavam enxugar o quadro de repórteres (que depois da minha saída aumentou). Nunca falei disso publicamente, mas me dói demais ver isso acontecer. São as chibatadas contemporâneas. Não nos deixam ocupar a sala da casa grande, por mais qualificados que sejamos”, escreveu.

Veja também:  Premiação do cinema nacional é marcado por discursos contra Bolsonaro

Através desta resposta à seguidora, Alline fez uma nova postagem em que reafirmou o caráter racista de sua demissão.”Não é nada contra as meninas do Vídeo Show. Inclusive as sigo e sou fã delas. É contra a colonização do nosso imaginário. Só podemos aparecer na TVse for em situação de  subserviência e sofrimento. E sempre como cota. É contra acharmos que não existe racismo. Que tudo isso é mimimi. Enquanto os não negros cruzarem os braços e fecharem seus olhos para isso, continuaremos a ser amordaçados, chicoteados, invizibilizados e mortos. Precisamos de aliados nessa luta. Precisamos de você!”, desabafou.

Confira.

A Globo ainda não se pronunciou sobre as declarações de Alline.

Veja também:  Padre nega emprego a faxineira e põe culpa em cachorro: "Não gosta de negros"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum