O que o brasileiro pensa?
21 de janeiro de 2020, 16h47

Denúncia contra Glenn repercute no mundo, que vê liberdade de imprensa ameaçada no Brasil

"Esse ataque ultrajante à liberdade de imprensa é claramente uma intimidação tática de promotores envergonhados. Não deve ser tolerado", publicou a Freedom of Press Foundation

Glenn Greewald no Roda Viva (Reprodução)

Glenn Greenwald foi denunciado nesta terça-feira (21) pelo Ministério Público e a ação está repercutindo internacionalmente, já que o editor do The Intercept Brasil é mundialmente conhecido e respeitado, além de ser ganhador do Pulitzer, prêmio de maior prestígio que um jornalista pode ganhar.

A notícia sobre a denúncia que associa Glenn ao suposto crime de auxiliar hackers no vazamento de mensagens de autoridades é destaque tanto em portais de grandes jornais, como o New York Times, quanto em perfis como o de Edward Snowden – foi com Glenn que Snowden contou para o Wikileaks. Ele hoje está na presidência da Freedom of Press Foundation, “Fundação da Liberdade de Imprensa” em português, que emitiu uma nota.

Confira.

O New York Times noticiou nesta manhã que Glenn Greenwald, um jornalista investigativo premiado e membro fundador do nosso conselho de administração, foi acusado no Brasil de “crimes cibernéticos” por publicar mensagens vazadas de celulares mostrando corrupção generalizada por funcionários públicos brasileiros.

Esse ataque ultrajante à liberdade de imprensa é claramente uma intimidação tática de promotores envergonhados. Não deve ser tolerado. Greenwald e suas reportagens no The Intercept Brazil foram alvo de frequentes ataques verbais do presidente brasileiro Jair Bolsonaro e até de uma investigação policial – uma conduta que já foi declarada uma violação da constituição do Brasil pelo Supremo Tribunal do país. As acusações de hoje representam um flagrante desrespeito a essa ordem judicial.

Trevor Timm, diretor executivo da Freedom of Press, divulgou esta declaração:

Glenn Greenwald é nosso amigo e colega de longa data e lutou bravamente pela liberdade jornalística ao longo de sua carreira. Essas acusações falsas são uma escalada doentia dos ataques autoritários do governo Bolsonaro à liberdade de imprensa e ao Estado de Direito. Eles não podem ficar em pé. Apelamos ao governo brasileiro para denunciar imediatamente a perseguição de Greenwald e o respeito à liberdade de imprensa – como o Supremo Tribunal Federal já ordenou. Enquanto isso, esperamos que Glenn esteja seguro e capaz de continuar fazendo seu trabalho como jornalista.

Greenwald divulgou sua própria declaração ao Daily Beast:

Não seremos intimidados por essas tentativas tirânicas de silenciar jornalistas. Estou trabalhando agora em novos relatórios e continuarei a fazê-lo. Muitos brasileiros corajosos sacrificaram sua liberdade e até a vida pela democracia brasileira e contra a repressão, e sinto a obrigação de continuar seu nobre trabalho.

O Ministro Sérgio Moro, no programa Roda Viva da última segunda-feira (20), disse que “não se vê qualquer iniciativa do presidente de cercear a liberdade de imprensa”.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum