Fórumcast, o podcast da Fórum
12 de fevereiro de 2019, 15h09

Encerrado velório de Ricardo Boechat; corpo será cremado no cemitério Horto da Paz

O corpo segue para o cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra , para ser cremado às 16h, em cerimônia restrita a familiares e amigos próximos

O jornalista Ricardo Boechat - (Foto: Divulgação)

Após mais de 12 horas de despedidas, o velório do jornalista Ricardo Boechat foi encerrado às 14h desta terça-feira (12) no Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo.

O corpo segue para o cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra , para ser cremado às 16h, em cerimônia restrita a familiares e amigos próximos. Ao término do velório, os presentes aplaudiram Boechat de pé por mais de dois minutos.

Leia mais reportagens sobre a repercussão da morte do jornalista Ricardo Boechat

Ainda emocionada, a viúva do jornalista, Veruska Seibel Boechat, lembrou os últimos momentos na companhia do marido. “Ele saiu bem, estava feliz. A gente passou um fim de semana com todos os seis filhos dele, o que é uma coisa rara, são muitos. Os quatro adultos moram no Rio, as nossas filhas moram aqui”, disse.

Âncora do Jornal da Band, morreu na queda do helicóptero que caiu, na manhã desta segunda-feira (11), em São Paulo. A aeronave caiu em cima de um caminhão no km 22 da Rodovia Anhanguera e acabou explodindo. No acidente, morreram Boechat e o piloto Ronaldo Quattrucci.

Veja também:  VÍDEO: Moradora da Cidade de Deus filma helicóptero da PM jogando granada na favela

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou, no início da noite desta segunda-feira (11), que o helicóptero que caiu na Rodovia Anhanguera, em São Paulo, não podia fazer táxi aéreo, mas apenas prestar serviços de reportagem aérea.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum