Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
10 de fevereiro de 2020, 22h20

JN, da Globo, expõe elo entre Adriano da Nóbrega e clã Bolsonaro

Em longa reportagem, Jornal Nacional faz uma linha do tempo com condenações do miliciano e homenagens da família Bolsonaro

Adriano da Nóbrega, Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz (Reprodução)

O Jornal Nacional desta segunda-feira (10) deu destaque à relação do ex-PM Adriano da Nóbrega, chefe da milícia Escritório do Crime, com a Família Bolsonaro.

“Adriano da Nóbrega era suspeito de comandar um grupo que cometeu dezenas de homicídios. Foi expulso da Polícia Militar por envolvimento com jogo do bicho e homenageado, mais de uma vez, pelo deputado estadual Flávio Bolsonaro”, disse a apresentadora Renata Vasconcellos na chamada da reportagem.

A matéria, conduzida pela repórter Mônica Sanches, montou uma linha do tempo com os crimes de Nóbrega e as homenagens de FLavio.

Logo de início, veio à tona uma ação policial conduzida por Adriano da Nóbrega em conjunto com Fabrício Queiroz – famoso pelo esquema de rachadinhas, segundo a repórter – em 2003 que deixou um homem morto.

A primeira homenagem feita por Flavio foi em outubro de 2003, cinco meses após a ação de Nóbrega e Queiroz. A seguinte – a Medalha Tiradentes – foi em junho de 2005, pouco mais de um ano após a prisão do miliciano pela morte de um guardador de carros.

Uma menção feita por Bolsonaro a Nóbrega também em 2005 foi exibida na matéria. O atual presidente lembrou do miliciano poucos dias após ser condenado em júri popular.

A matéria ainda destaca que Queiroz chegou ao gabinete de Flavio após ser expulso da Polícia Militar e colocou a ex-mulher de Nóbrega – Danielle Mendonça da Nóbrega. Em 2008 ele foi preso mais uma vez e, em 2013, o miliciano foi expulso da PM.

Acusado de chefiar o Escritório do Crime, ele também era investigado como participante do esquema de rachadinhas no gabinete de Flavio.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum