Fórumcast, o podcast da Fórum
04 de julho de 2019, 21h45

Jornal Nacional escancara contradição em política ambiental de Bolsonaro

Ao noticiar o caso, o JN expôs a fala do presidente em que disse ter "desafiado" o presidente francês Emanuel Macron e a chanceler alemã Angela Merkel a mostrar "1 km de desmatamento entre Boa Vista e Manaus"; exatamente o trecho destacado pelo Inpe

Foto: Arquivo/WWF

Em reportagem sobre aumento do desmatamento ilegal na Amazônia, o Jornal Nacional, da Rede Globo, desta quinta-feira (4) deu destaque para a posição do governo de Jair Bolsonaro de negar a redução das florestas exatamente no trecho apontado como alvo de mineradoras.

Ao noticiar o caso, o JN expôs a posição do ministro de Meio Ambiente, Ricardo Salles, de “proteger o desenvolvimento” em detrimento da questão ambiental e ainda exibiu uma fala do presidente em café com ruralistas em que disse ter “desafiado” o presidente francês Emanuel Macron e a chanceler alemã Angela Merkel a mostrar “1 km de desmatamento entre Boa Vista e Manaus” .

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

A repórter Delis Ortiz destacou que este é exatamente o local em que o Inpe comprovou um crescimento de 88% de desmatamento, sendo 95% ilegal. “Foram mais de 2 mil alertas ou focos de desmatamento nos últimos seis meses”, disse, com um mapa mostrando os focos alertados pelo MapBiomas.

“Em uma agenda que você questiona muito o desmatamento, das áreas protegidas, de multas… Isso a gente vê, por outro lado um aumento dessas taxas e uma diminuição das fiscalização e isso nos leva a um cenário muito preocupante”, declarou Edegar de Oliveira, diretor da WWF, ao JN.

A apresentadora ainda reproduziu uma declaração do governo da Noruega de que não vai admitir mudanças no Fundo Amazônia.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum