Fórumcast, o podcast da Fórum
25 de janeiro de 2019, 19h15

Lula Marques: “Podem me matar, calar a Revista Fórum. Vai aparecer outro. E outro”

Fotojornalista, que é alvo junto com a Fórum de um processo movido por Jair e Eduardo Bolsonaro, fala sobre a importância de sua profissão e do trabalho jornalístico como um todo, principalmente em um governo que sequer sabe lidar com a imprensa

Lula Marques (Arquivo Pessoal)

Há mais de 20 anos registrando o Congresso Nacional e bastidores políticos em todo o mundo, o fotojornalista Lula Marques não tem medo de cara feia. E nem de processo do presidente.

Junto com a Fórum, Marques é alvo de um processo movido pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). O motivo é a publicação de uma foto feita por ele e publicada pela revista de uma conversa de WhatsApp entre Bolsonaro e Eduardo, em que num dado momento o pai diz que não vai visitar o filho na Papuda. Na ação, pai e filho pedem indenização “por uso abusivo de imagem e violação de privacidade e conduta difamatória”.

Em entrevista, Lula Marques explicou a diferença entre violação de privacidade e fotojornalismo. “Fotojornalismo é interesse público. Eu não estou aqui brincando. Estou fazendo notícia. E homem público em local público, não tem esse papo de censura. Se eu subir no muro da Granja do Torto e fizer uma foto do Bolsonaro com a Michelle, os dois de roupa de banho, isso é invasão de domicílio. Agora, dentro de um local público, não”, pontuou o fotógrafo, que acredita ser, com a sua câmera, “os olhos da população”.

Convicto, Lula Marques falou sobre a importância de seu trabalho e do jornalismo como um todo em um governo como o de Bolsonaro e garantiu: “Nada disso me deixa com medo. Podem me matar, tentar calar a Revista Fórum… Vai aparecer outro. E outro”.

Assista à íntegra da entrevista.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum