O que o brasileiro pensa?
01 de junho de 2020, 16h41

Marcelo Rubens Paiva nega convite para participar do Roda Viva com Lobão: “Desequilibrado”

Escritor, filho de uma vítimas da ditadura militar, fez questão de compartilhar sua resposta à emissora ao recusar o convite para entrevistar o cantor, que apoiou Bolsonaro e já minimizou os anos de chumbo no Brasil

Reprodução

O jornalista e escritor Marcelo Rubens Paiva compartilhou através de seu Facebook, nesta segunda-feira (1), a resposta que deu à TV Cultura se recusando a participar do programa Roda Viva desta noite, que terá como entrevistado o cantor Lobão.

Filho de Rubens Paiva, que desapareceu durante a ditadura militar, o escritor chamou Lobão de “desequilibrado” e lembrou que o cantor costuma a debochar das vítimas dos anos de chumbo.

Apoiador de Bolsonaro nas eleições, Lobão agora se diz arrependido, mas para Rubens Paiva isso não basta. “Mesmo que ele se mostre arrependido, considero uma pessoa que não tem muito a oferecer ao debate, por conta de suas posturas e valores”, escreveu.

Confira a íntegra do comunicado.

Mandei pra TV Cultura [09:08, 29/05/2020]. Não queria criar alarde, mas eles não anunciaram que cancelei, e mta gente me pergunta se vou

“Bom dia. Peço desculpas, mas decidi recusar o convite de participar do Roda Viva da próxima segunda, 01/06, com o Lobão. Quero deixar meu abraço aos amigos do Conselho da Fundação e do Jornalismo, especialmente a todos os funcionários e profissionais da TV Cultura, casa em que trabalhei nos anos 1980-90, e de quem nunca recusei um convite para entrevistas e programas de debates. São duas as razões:

1. Ciente de que SP é hoje o epicentro mundial da pandemia, sou defensor de um lockdown rigoroso, que o Governo do Estado deixou de fazer em março e abril, e hoje pagamos um terrível preço.

2. Depois de refletir, ouvir amigos e familiares, decidi não interagir nem dar trela a um entrevistado que considero um desequilibrado, que causou muito mal ao Brasil com suas posições intolerantes, promovendo um discurso de ódio, especialmente contra vítimas da ditadura, seguindo seu mentor charlatão, Olavo de Carvalho. Mesmo que ele se mostre arrependido, considero uma pessoa que não tem muito a oferecer ao debate, por conta de suas posturas e valores.

Essa decisão é irrevogável, e desculpe o transtorno que causarei. Abraços e se cuidem todos: #FiqueEmCasa


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum