Fórumcast, o podcast da Fórum
07 de novembro de 2018, 07h55

No Facebook, fotojornalista Lula Marques compara Bolsonaro a Goebbels: “A cara do ódio”

Processado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) há cerca de dois anos - quando flagrou o então deputado dando uma bronca no filho, Eduardo Bolsonaro (PSL/SP), por ter faltado à sessão em que perdeu a eleição para a Presidência da Câmara -, o fotojornalista Lula Marques publicou em seu Facebook a foto do mais recente encontro com o capitão, na sessão solene do Congresso Nacional desta terça-feira (6).

Reprodução/Facebook Lula Marques

Processado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) há cerca de dois anos – quando flagrou o então deputado dando uma bronca no filho, Eduardo Bolsonaro (PSL/SP), por ter faltado à sessão em que perdeu a eleição para a Presidência da Câmara -, o fotojornalista Lula Marques publicou em seu Facebook nesta quarta-feira (7) a foto do mais recente encontro com o capitão, na sessão solene do Congresso Nacional desta terça-feira (6).

Junto à imagem de Bolsonaro, Lula Marques publicou uma foto do ministro da Propaganda da Alemanha nazista, Joseph Goebbels, registrada pelo fotojornalista judeu, Alfred Eisenstaedt. No texto que acompanha a imagem, Lula Marques compara o semblante dos dois personagens históricos: “a cara do ódio”.

Leia abaixo na íntegra.

*A CARA DO ÓDIO*

Lula Marques

Um barbudo subversivo já escreveu que a história se repete como tragédia e depois como farsa.

E quando uma imagem se repete na história?

Suíça, 1933. O maior difusor de fake news do século XX, corresponsável por mais de 40 milhões de mortes, foi registrado pelo fotógrafo Alfred Eisenstaedt no jardim do Carlton Hotel, em Genebra, durante um encontro da Liga de Nações, precursora da ONU.

Joseph Goebbels, ministro da propaganda de Hitler, aparece com o olhar mirando diretamente a lente de Eisenstaedt. Poucos minutos antes da imagem icônica, Goebbels havia descoberto que o fotógrafo, que já o registrara sorridente no mesmo evento, era judeu.

Brasil, 2018. O maior mentiroso da história política do Brasil está na Câmara dos Deputados para uma sessão em homenagem aos 30 anos da Constituição de 1988. Eleito presidente graças a um esquema milionário que pôs em marcha uma fábrica de mentiras em série, presumidamente montada através de caixa dois, o olhar de ódio imortalizado por Goebbels reaparece em Jair Bolsonaro quando este me identificou nas galerias da Câmara.

Tomo emprestada aqui a frase que Alfred Eisenstaedt usou para descrever a imagem que fez do nazista alemão:

“Ele olhou para mim com olhos de ódio e esperou que eu murchasse. Mas eu não murchei. Se eu tiver uma câmera na mão, não sei o que é medo”.

Fascistas não passaram ontem! Não passarão amanhã!


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum