Fórumcast, o podcast da Fórum
21 de março de 2019, 09h27

Suspeita de ataque hacker bloqueia acesso a contas de progressistas no Twitter

Deputado Paulo Pimenta e blogueira Lola Aronovich registraram problemas no acesso às suas contas na rede social

Suspeita de ataque em contas do Twitter de progressistas (Reprodução)

A suspeita de um ataque cibernético por motivação política está movimentando a militância progressista, que desde a noite desta quarta-feira tem registrado dificuldades em acessar diversos perfis na rede social. O problema afetou, entre outras, as contas do deputado federal Paulo Pimenta (PT/RS) e da blogueira feminista Lola Aronovich, que juntos somam mais de 300 mil seguidores na rede.

O Twitter já foi acionado, tanto pela Fórum quanto pela assessoria do parlamentar petista, a fim de que explique o porquê de os conteúdos não estarem disponíveis nas páginas

O acesso só era possível após o aceite de usuários, que se deparavam com alerta: “Cuidado: esta conta está temporariamente restrita. Você está vendo este aviso porque houve uma atividade incomum nesta conta”.

Imediatamente, diversos outros perfis cobraram explicações do Twitter. O advogado Emrson Damasceno publicou: “Parece um ataque em massa contra perfis do campo progressista”.

Já o jornalista Antero Greco questionou: “Várias vezes denunciei contas que falam abertamente em violência e barbaridades. Sabe o que aconteceu com elas? Nada! Aliás, ultimamente vocês nem me dão retorno. Agora vejo que contas como de @lolaescreva e outras sérias suspensas. Que é isso?”

Um dos alvos, Lola Aronovich lamentou prejuízos. “Eu não sei se perdi seguidores nesse ataque da direita, mas cadê meus favoritos? Tô preocupada!”
Diversos seguidores da blogueira manifestaram indignação e relataram a ocorrência do problema com outros progressistas.

Adri Dias postou: “A minha foi bloqueada tmb, alguém poderia disponibilizar essa lista que a direita publicou?!”.

Mais tarde, muitos dos progressistas com perfis restritos conseguiram superar a restrição, por meio de confirmações via SMS. Não foi o caso do deputado Paulo Pimenta, cuja conta na rede social ainda estava vinculada a um antigo número de telefone.  Por essa razão, seu perfil permanece restrito na manhã desta quinta-feira (21).

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum