Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
08 de janeiro de 2020, 10h09

TV Brasil censura programa sobre O Pasquim e dá como desculpa “edição compatível com tempo”

A parte cortada contava o episódio da prisão de nove jornalistas do folhetim presos pela ditadura durante dois meses

Foto: Reprodução TV Brasil

Reportagem do programa “Fique ligado”, da TV Brasil, que foi ao ar na última segunda-feira (6), sobre a exposição “O Pasquim 50 anos”, em cartaz no Sesc de São Paulo, sofreu censura. Trecho que mencionava a prisão de jornalistas do semanário durante a ditadura militar foi cortado.

A parte cortada contava o episódio que ficou conhecido como a “Gripe do Pasquim”, quando nove jornalistas do folhetim foram presos durante dois meses.

Toda a história relativa ao caso e uma fala de um dos curadores da exposição sobre o autoritarismo da ditadura estavam na reportagem que foi enviada pela sucursal de São Paulo, mas foram excluídas na edição em Brasília. No trecho excluído, que vai de 1m05s até 1m38s, a repórter menciona que a sátira “irritou a ditadura militar”.

“Critérios de tempo compatíveis com o programa”

A Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) afirmou em nota que a edição da matéria seguiu critérios de tempo compatíveis com o programa. “A EBC esclarece que a matéria foi editada obedecendo aos critérios de tempo compatíveis com o programa Fique Ligado, que prevê reportagens curtas e dinâmicas. A Empresa reitera o zelo pela produção de um jornalismo preciso, isento e de qualidade”, diz o texto.

Não é a primeira vez que a EBC registra um caso semelhante. Em agosto do ano passado, o governo suspendeu um edital com participação da empresa e da Agência Nacional de Cinema (Ancine) para produções com temática LGBT que seriam transmitidas por TVs públicas. A suspensão ocorreu após as séries serem criticadas pelo presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum