Fórumcast, o podcast da Fórum
27 de março de 2019, 09h12

Veja faz nota sobre preço de anel que Eduardo Bolsonaro deu à noiva e apanha nas redes

Para rebater as críticas, o próprio colunista do veículo respondeu no Twitter: "Impressionante como todo mundo comenta e ninguém lê a nota — apenas o título. Talvez por isso a mídia enfrente dificuldades. Acabaram os leitores"

Foto: Reprodução

A coluna Radar, da Veja, passou a apanhar nas redes após publicar nota, nesta terça-feira (26), onde afirma que o deputado federal, Eduardo Bolsonaro, “não poupou despesas” e gastou R$ 5.300 para comprar um anel de esmeraldas de noivado para Heloísa Wolf, no fim do ano passado.

Logo mais à frente, no entanto, o jornalista afirma tratar-se “de uma pechincha, considerando o preço de outras joias do mesmo padrão, que facilmente passam dos R$ 15.000”.

Para rebater as críticas, o próprio colunista respondeu no Twitter: “Impressionante como todo mundo comenta e ninguém lê a nota — apenas o título. Talvez por isso a mídia enfrente dificuldades. Acabaram os leitores”.

A coluna vem acompanhada de foto onde Eduardo ergue a mão da noiva para mostrar o presente. O colunista lembra ainda que Eduardo e Heloísa se casam no dia 25 de maio.

As reações dos bolsonaristas têm sido violentas. Veja abaixo algumas delas:

O anel do Papa Francisco

E, por falar em anel, nesta segunda-feira (25), viralizou no mundo um vídeo onde o Papa Francisco, na fila dos cumprimentos após uma celebração em Loreto, cidade a 280 km de Roma, retira a mão quando alguns tentam beijá-la no anel. Ele repete o gesto várias vezes.

“O papa não quer ser tratado como um rei. Seu gesto foi explícito nesse sentido”, disse Paolo Rodari, vaticanista do jornal italiano La Repubblica.

O que chamou a atenção e não escapou das críticas da ala conservadora da igreja que faz oposição aberta ao pontífice foram os gestos bruscos ao recusar o beija-mão em Loreto – além de seu visível desconforto.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum