Imprensa livre e independente
07 de maio de 2018, 08h39

Contas de operador tucano Paulo Preto receberam grandes depósitos durante governo Serra, diz MP da Suíça

O valor equivale a R$ 121 milhões, corrigido pela cotação da última sexta

De acordo com documento sigiloso que as autoridades suíças enviaram ao Brasil, o engenheiro Paulo Vieira de Souza, o operador tucano Paulo Preto, abriu quatro contas no banco Bordier & Cie, em Genebra. O fato se deu quarenta e três dias depois de ter sido nomeado diretor de engenharia da Dersa (empresa responsável por obras rodoviárias de São Paulo), em 24 de maio de 2007. O fato aconteceu entre 2007 e 2009, durante o governo de José Serra (PSDB), quando as suas contas receberam “numerosas entradas de fundos”, ainda de acordo com o comunicado do Ministério Público da Confederação Suíça....

De acordo com documento sigiloso que as autoridades suíças enviaram ao Brasil, o engenheiro Paulo Vieira de Souza, o operador tucano Paulo Preto, abriu quatro contas no banco Bordier & Cie, em Genebra. O fato se deu quarenta e três dias depois de ter sido nomeado diretor de engenharia da Dersa (empresa responsável por obras rodoviárias de São Paulo), em 24 de maio de 2007.

O fato aconteceu entre 2007 e 2009, durante o governo de José Serra (PSDB), quando as suas contas receberam “numerosas entradas de fundos”, ainda de acordo com o comunicado do Ministério Público da Confederação Suíça.

Fontes ligadas ao órgão afirmam que está nesse período a maior parte dos depósitos de Souza naquele país.

As quatro contas tinham um saldo de US$ 34,4 milhões quando Souza, conhecido como Paulo Preto, decidiu transferir os recursos da Suíça para as Bahamas, no começo de 2017. O valor equivale a R$ 121 milhões, quando corrigido pela cotação da última sexta (4).

Veja também:  Veja fotos da mansão de Paulo Preto, operador do PSDB

Na Suíça, o ex-diretor da Dersa já estava sob investigação das autoridades que cuidam do combate à lavagem de dinheiro e corria o risco de ter os R$ 121 milhões sequestrados pelas autoridades.

Leia o texto completo na Folha

 

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum