Imprensa livre e independente
04 de julho de 2017, 16h54

A conversa de compadres entre Reinaldo Azevedo e Temer, que ligou para programa ao vivo

Michel Temer telefonou para o jornalista durante seu programa ao vivo na rádio BandNews FM. Com troca de “carícias” e com direito a Reinaldo Azevedo chamando a denúncia contra o peemedebista de “golpe”, o diálogo é a síntese do que se entende por uma entrevista “chapa branca”. Confira a íntegra  Por Redação  Michel Temer e Reinaldo Azevedo protagonizaram, na noite desta segunda-feira (3), uma cena bizarra para o jornalismo. O presidente ligou para o programa ao vivo do jornalista na rádio BandNews FM e, o que se ouviu, foi um diálogo de compadres, digno do que se entende por uma entrevista...

Michel Temer telefonou para o jornalista durante seu programa ao vivo na rádio BandNews FM. Com troca de “carícias” e com direito a Reinaldo Azevedo chamando a denúncia contra o peemedebista de “golpe”, o diálogo é a síntese do que se entende por uma entrevista “chapa branca”. Confira a íntegra 

Por Redação 

Michel Temer e Reinaldo Azevedo protagonizaram, na noite desta segunda-feira (3), uma cena bizarra para o jornalismo. O presidente ligou para o programa ao vivo do jornalista na rádio BandNews FM e, o que se ouviu, foi um diálogo de compadres, digno do que se entende por uma entrevista “chapa branca”.

Na conversa, em que o tom cordial beira a troca de carícias, Azevedo se nega a perguntar sobre a prisão de Geddel Vieira Lima e chega a chamar a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o peemedebista de “golpe”.

Temer, por sua vez, só ligou para o programa para “dar um abraço” em Reinaldo e “trocar umas ideias”.

Confira a íntegra do diálogo.

Veja também:  Vaza Jato: Dallagnol e Moro combinaram de usar dinheiro da 13ª Vara de forma ilegal

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum