Carla Zambelli desafia Lewandowski e diz que não vai vacinar seu filho de 11 anos

Ministro citou artigo 14 do Estatuto da Criança e do Adolescente que diz: “é obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias”

Carla Zambelli. Foto: reprodução redes sociais
Escrito en CORONAVÍRUS el

A deputada federal bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP) afirmou para o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que vai vacinar o seu filho de 11 anos contra a Covid-19.

Em declaração no Twitter, nesta quarta-feira 19, a parlamentar ela afirmou:

“Levandovisk, para vacinarem meu filho, terão que passar por cima de mim. Meu filho, minhas regras. Seus filhos, suas regras. Mais de 20 mil crianças de zero a 11 tomaram vacinas NÃO AUTORIZADAS, de adultos. É muito GRAVE. Entrei com denúncias e apresentei Projeto de Lei. (Sic)”.

Vacinação obrigatória

A frase da deputada é uma reação aos ofícios de Lewandowski emitidos horas antes aos Ministérios Públicos Estaduais e do Distrito Federal com a recomendação de que “empreendam as medidas necessárias” quanto à vacinação de menores.

Lewandowski citou a Constituição e o Estatuto da Criança e do Adolescente (EJA) para que baseiem as medidas. O artigo 14 do ECA diz que “é obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias”.

O ministro também solicitou que os estados e o DF se manifestem sobre o pronunciamento da Advocacia-Geral da União de que teriam sido identificadas supostas aplicações incorretas de vacinas em menores.

A AGU diz que 57.147 crianças tomaram vacinas de forma irregular, pela aplicação de imunizantes diferentes dos autorizados e pela inclusão de um público com a faixa etária inferior à permitida.