quinta-feira, 29 out 2020
Publicidade

Astrazeneca diz que vacina contra Covid-19 provocou transtorno neurológico em segundo paciente

Anúncio de segundo participante com reação adversa foi feito pela farmacêutica, que desenvolve vacina contra o coronavírus em parceria com a Universidade de Oxford

A farmacêutica AstraZeneca informou que um segundo paciente que participa da terceira fase de testes clínicos da vacina contra o coronavírus no Reino Unido sofreu um transtorno neurológico sem explicações.

No entanto, a empresa afirmou que uma “revisão independente” constatou que em ambos os casos “essas doenças foram consideradas improváveis ​​de estar associadas à vacina, ou não havia evidência suficiente para dizer com certeza de que as doenças estavam ou não relacionadas à vacina”.

Paul Offit, professor da Universidade da Pensilvânia e membro do Comitê Consultivo de Vacinas da Food and Drug Administration (FDA) dos EUA, afirmou ao jornal The News York Times que não está claro como a empresa ou o governo do Reino Unido determinou que o o segundo caso não estava relacionado à vacina.

No início do mês, os testes com a vacina, desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford, foram interrompidos por quatro dias depois que uma voluntária britânica apresentou uma reação adversa.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.