Fórum Educação
01 de abril de 2020, 10h41

“Bolsonaro está louco. Não tem outra explicação”, diz caminhoneiro que apoiou eleição

Interlocutor da categoria no governo, Wanderlei Alves, o Dedeco, diz ter sido bloqueado no Whatsapp pelo ministro da Infraestrutura. "Falei: ‘Tarcísio, não adianta dar álcool e mascarinha pra caminhoneiro"

O líder caminhoneiro Wanderlei Alves, o Dedeco, e Bolsonaro (Reprodução/Facebook)

Uma das lideranças da greve que parou o país em 2018, que trabalhou pela eleição de Jair Bolsonaro no segundo turno e virou interlocutor do governo, Wanderlei Alves, o Dedeco, fechou diagnóstico ao Valor Econômico nesta quarta-feira (1º) sobre o que está acontecendo com o presidente.

“Bolsonaro está louco. Não tem outra explicação para o comportamento dele”, afirma Dedeco. “Não se pode salvar a economia empilhando corpos. Como assim ele diz que só idosos morre de coronavírus? ‘Só’ idoso? A vida do idoso vale menos?”, complementou o caminhoneiro, que foi candidato a deputado federal em 2018.

Dedeco, que tem pneumonia nos dois pulmões e nega que tenha contraído a Covid-19, diz ter sido bloqueado pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, depois da crise provocada pela pandemia do coronavírus, no último dia 25.

“Ele nunca mais me respondeu e a foto dele sumiu do zap”, conta. “Na última conversa que tivemos, dias antes de ele me bloquear, eu falei: ‘Tarcísio, não adianta dar álcool e mascarinha pra caminhoneiro. Precisa levar atendimento de saúde pra estrada’”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum