O que o brasileiro pensa?
14 de julho de 2020, 07h09

Bolsonaro troca afagos com ditadora boliviana, que também está com coronavírus

Nesta terça, Bolsonaro deve realizar um novo teste para saber se continua com o coronavírus. "Se estiver tudo bem, a gente volta ao trabalho", afirmou

Jeanine Añez e Jair Bolsonaro (Montagem)

Jair Bolsonaro foi às redes sociais somente nesta segunda-feira (13) responder ao tuíte da ditadora boliviana Jeanine Añez Chavez, que na sexta-feira (10) havia enviado desejos de recuperação ao presidente brasileiro. Os dois mandatários cumprem quarentena após testarem positivo para o coronavírus.

Leia também: Ditadora boliviana admite que está com coronavírus

“Muito obrigado por suas palavras, Presidente Jeanine Añez. Também lhe desejo pronta recuperação. O Brasil e a Bolívia estão unidos por vínculos fraternais e pelos ideais de liberdade. Venceremos este momento tão difícil e, juntos, construiremos uma parceria ainda mais sólida”, afagou o brasileiro em resposta à mensagem da boliviana, que havia afirmado que os desafios dos dois países são comuns “na saúde e na economia”.

Nesta terça-feira (14), Bolsonaro deve realizar um novo teste para saber se continua com o coronavírus. “Amanhã está previsto, não sei se vai se confirmar, um novo exame. E se estiver tudo bem, a gente volta ao trabalho. Caso contrário, espera mais alguns dias”, declarou em entrevista por telefone à CNN Brasil.

Autoproclamada presidenta após o golpe que derrubou do poder Evo Morales, Jeanine Añez já adiou as eleições duas vezes e se negou a oficializar a nova data estipulada pelo Congresso para o dia 6 de setembro.

Ex-senadora ligada ao movimento conservador boliviano, Jeanine recebeu apoio do Brasil, que foi o primeiro país a reconhecê-la como presidenta após o golpe, que foi articulada com o ajuda do ministro de Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum