sábado, 24 out 2020
Publicidade

Cloroquina não previne Covid, apontam pesquisadores da Universidade da Pensilvânia

"Não podemos recomendar o uso rotineiro da hidroxicloroquina entre profissionais de saúde para prevenir a covid-19", diz o estudo

Estudo publicado nesta quarta-feira (30) na Jama Internal Medicine, revista científica da Associação Médica Americana, traz os resultados de uma pesquisada realizada por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia que testou a eficácia da cloroquina como tratamento preventivo contra a Covid-19. O resultado aponta que ela não impede a doença provocada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2).

A pesquisa foi feita com 125 profissionais de saúde, durante oito semanas. 64 receberam cloroquina e 61 receberam um placebo no período. Em cada grupo foram registrados quatro casos de Covid, 6,3% dos voluntários que tomaram cloroquina e 6,6% dos que tomaram placebo, o que desmonta a tese da eficácia da medicação.

“Com isso, não podemos recomendar o uso rotineiro da hidroxicloroquina entre profissionais de saúde para prevenir a covid-19”, dizem os autores da pesquisa.

Segundo o levantamento, os voluntários que tomaram cloroquina tiveram mais efeitos colaterais, mas sem reações graves. A principal diferença de ocorrência foi de diarréia: 32% no grupo da cloroquina contra 12% no segundo.

O estudo foi finalizado antes mesmo da convocação de 200 voluntários tendo em vists que modelos matemáticos apontavam que o resultado não mudaria e o prosseguimento do estudo seria considerado antiético.

Um estudo publicado em junho na revista científica The New England Journal of Medicine pelo mesmo grupo de pesquisadores, com 832 voluntários, já havia apontado esse cenário, mas recebeu críticas sobre a metodologia adotada. Por isso, foi refeito.

Com informações da BBC Brasil

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.